Rally: Niterói Rally Team lança projeto AGIR e garante boa classificação no Ibitipoca Off-Road

Ricardo Barra e Ronald Leis doam 30 mudas de árvores para a neutralização do carbono gerado pela equipe durante o evento, e na somatória dos dois dias de prova, conquistam a 6ª posição.

O piloto Ricardo Barra e o navegador Ronald Leis deram um importante passo dentro do cenário off-road e um exemplo que deve ser seguido pelos praticantes de ralis de regularidade. No 20º Yamaha Ibitipoca Off-Road, realizado neste último final de semana, 22 e 23 de agosto, a dupla da Niterói Rally Team lançou o projeto AGIR, que desenvolverá ações sócio ambientais nas cidades em que competir.

Na questão ambiental, eles doarão mudas de árvores com o objetivo de neutralizar o carbono lançado no ar pelo veículo do time. Neste evento, Barra e Leis entregaram 30 mudas de ipê roxo e amarelo à RPPN Serra do Ibitipoca – Reserva Particular do Patrimônio Natural – situada no vilarejo de Conceição do Ibitipoca.

As mudas utilizadas são produzidas pelo projeto Sementinha, que faz a disseminação de conceitos sobre preservação ambiental para alunos carentes das escolas públicas do distrito de Xerém, RJ.

O proprietário da RPPN Serra do Ibitipoca, José Cândido, incentivou a equipe a continuar com essas atividades. “Tomara que a iniciativa da Niterói Rally Team se propague aos demais competidores, pois é importante ter pessoas que tenham consciência ambiental e contribuam para a preservação do meio ambiente”.

Para Barra e Leis, essa primeira fase do projeto AGIR foi muito bem sucedida. “Tivemos uma receptividade excelente. Entendemos que é fundamental enxergamos os ralis não somente como uma disputa esportiva, mas também como uma oportunidade de contribuir com ações sociais e ambientais aos locais que nos emprestam suas trilhas”, afirmou o piloto.

20 anos de Ibitipoca Off-Road

Tradicionalmente, o rali tem largada e chegada no município Juiz de Fora, com pernoite no místico vilarejo de Conceição do Ibitipoca, MG. Este roteiro, conhecido como um dos mais charmosos do circuito mineiro, atraiu 70 duplas – divididas nas categorias Super Máster, Máster, Sênior e Turismo –, que lutam pelo título da Copa Mineira de Rally 4×4. A competição foi válida pelas 4ª e 5ª etapas do campeonato.

Foram aproximadamente 363 quilômetros que atravessaram as localidades de Humaitá, Pirapetininga, Lima Duarte, Serrote, Mogol, Várzea do Santo Antonio, Rancharia, Laranjeiras e Monte Verde de Cima.

“A organização do Ibitipoca Off-Road cumpriu a promessa e fez um mix de todos os trechos que o evento percorreu ao longo desses anos de realização”, salientou o piloto, que destacou algumas dificuldades destes dois dias de corrida. “A região tem solo com terra firme, cascalho e erosões, o que proporciona pouca aderência dos carros, principalmente em curvas, o que pode facilitar a perda do controle da direção”, lembrou Leis.

Além disso, as médias de velocidade estavam altas, o que complicou a vida de pilotos e navegadores nos inúmeros balaios e alças existentes. “Para manter o tempo dentro desses setores tem que ter muita agilidade, pois é preciso realizar diversas manobras de curvas, que necessariamente requer a redução de velocidade”, contou Barra.

No domingo, uma forte neblina atrapalhou bastante a visibilidade do caminho, deixando os participantes praticamente sem identificação visual. Neste caso, coube ao navegador ter o hodômetro bem aferido e acertá-lo constantemente, pois sob esses aspectos, foi preciso confiar totalmente no equipamento. “A neblina prejudicou um pouco a performance, pois diminuímos nossa agressividade neste momento, exigindo uma mudança rápida de estratégia.’ Aliviamos o pé’ para não comprometer a segurança”, explicou o piloto.

A dupla, que ficou na 6ª posição na Geral do Ibitipoca Off-Road, empatou com 20 pontos com mais três equipes, sendo necessário utilizar o critério de desempate. “Em nosso primeiro ano na categoria mais competitiva da Copa Mineira, a Super Máster, terminar com o rali com a mesma pontuação que José Calixto e Marcelo Jucá, e Carlos Salvini e Fernando Montá Filho, e Arildo Sacramento e Rodnei Andrade (que inclusive esta última foi a campeã da categoria em 2008), é uma mostra que estamos evoluindo e atingindo um bom nível de competitividade. Temos aprendido muito, sobretudo, a ter mais concentração, melhor visão estratégica de prova e como se comportar em situações de médias justas com referências próximas e manobras curtas. Esta temporada está sendo bem interessante para nós”, concluiu satisfeito Barra.

Os vencedores do certame foram Wander de Almeida e Wagner de Paula, seguidos por Névio Andreola e Breno Resende, e Fernando Lage e Rafael Dal Bello, em segundo e terceiros lugares respectivamente.

Classificação Geral do Ibitipoca Off-Road

Super Máster
1º Wander de Almeida Filho e Wagner Antonio de Paula, 29 pontos
2º Névio Andreola e Breno Almeida Rezende, 28
3º Fernando Lage e Rafael Dal Bello, 26
4º José Calixto e Marcelo Jucá, 20
5º Carlos Salvini e Fernando Montá Filho, 20
6º Ricardo Barra e Ronald Leis, 20
7º Arildo Sacramento e Rodnei de Andrade, 20
8º José Fernando Galan e Luiz Eduardo Pereira, 17
9º Magno Aragão e Paulo Renato Ribeiro, 16
10º Dennis Galuppo e Eduardo Novais, 11

Máster
1º Mário Cesar de Landa e Antonio Cavalieri, 28
2º Eduardo Bonome e Andre de Melo Xavier, 28
3º Anderson Soares e Maria Soares, 24
4º Alcedir Nunes de Souza e Oswaldo Amorim, 23
5º Pedro Agrelle e Lobsang Max , 22
6º Anderson Magalhães e Andre Gurjão, 22
7º Gilberto Gonzalez e Flávio Bisi, 17
8º Ricardo Batista e Giovani Hostalacio, 17
9º Olney Lamas Jr. E Alexandre Gomes, 17
10º Leandro Almeida e Francisco Santos, 9

Turismo
1º Marcelo Pinheiro e Bernardo Gravina, 28
2º Fabiano Altomar e Ricardo Barbosa, 26
3º Jeferson Costa de Oliveira e André Luis da Fonseca, 25
4º Luiz Roberto Cordilha e Guilherme de Almeida, 25
5º Marcellus Rocha e Jean Paulo Kamil, 23
6º Marcelo Miana e Guilherme Deotti, 21
7º Bruno de Siqueira e Viviane Schneider, 19
8º Reinaldo Moreira e Lucas Moreira, 14
9º Eiton Sandes e Cleverson, 12
10º Rony Lage e Gabriel Fortes, 11

A Niterói Rally Team é patrocinada por Cerveja Itaipava e Armco Staco

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *