Rally: Pai e filho participam do Rally dos Sertões

No Dia dos Pais, Carlos e Guido Salvini buscam o bicampeonato para a equipe Salvini Racing.

A equipe Salvini Racing, patrocinada pela Shell, está competindo no Rally dos Sertões com novidades. Pela primeira vez na competição, Guido Salvini assume a pilotagem do caminhão do time, no lugar de seu pai, Carlos Salvini, que irá atuar como chefe da equipe. Neste domingo, Dia dos Pais, Carlos estará, como sempre, na torcida pelo excelente desempenho da Salvini no rally. Ontem, a equipe terminou o dia em segundo lugar.

Até 18 de agosto, a Salvini Racing estará disputando a 15ª edição da competição off-road mais importante da América Latina. Com mais de 4,5 mil quilômetros, o roteiro do Rally dos Sertões inclui etapas em estados como Goiás, Tocantins, Maranhão, Piauí, Sergipe e Bahia. A largada aconteceu em Goiânia (GO) ontem, dia 9 de agosto. Depois de dez dias de disputa, os competidores vão chegar a Salvador (BA), no dia 18. No prólogo que definiu o grid de largada, a equipe Salvini conquistou o segundo melhor tempo entre os caminhões.

A diversidade vai dominar o torneio. Alternando trechos travados e de alta velocidade, os competidores do Rally dos Sertões irão enfrentar ambientes com características variadas: serras, áreas de escape, poeira, retas longas, areia pesada, perigo de animais nos arredores da pista, ponte, solo argiloso, entre outras. Técnicas de navegação e trial também serão exigidas dos participantes.

O percurso irá apresentar novidades. Amanhã, por exemplo, as equipes vão partir de Palmas (TO) com o objetivo de chegar no Alto Parnaíba (MA) por um trecho inédito. A maior parte será percorrida em uma estrada de areia bastante sinuosa, com erosões. Essa será a primeira etapa Maratona, ou seja, o apoio mecânico será proibido, assim como no percurso que irá de São Raimundo Nonato (PI) até Barra (BA).

Na última parte do rally, no trecho que vai de Aracaju (SE) até Salvador (BA), os competidores passarão por 26 quilômetros beirando a praia, com coqueirais em volta. No entanto engana-se quem pensa que o trecho só reserva bons momentos às equipes. Os pilotos devem ficar atentos porque, muitas vezes, os cocos caem na pista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *