Rally: Segundo jornal espanhol, Dakar seguirá na América do Sul

Após ser disputado pela primeira vez fora do continente africano, o Rally Dakar pode seguir na América do Sul na sua próxima edição. Segundo informações divulgadas neste sábado pelo jornal espanhol Marca, a ASO, empresa que organiza o rali, anunciará em fevereiro a decisão de manter a prova na Argentina e no Chile.

De acordo com o periódico espanhol, o lucro econômico e a audiência televisiva são as principais causas da manter o ‘rali mais perigoso do mundo’ nos dois países.

A presidente chilena, Michelle Bachelet, já afirmou que gostaria de manter a prova no país e, com a projeção da prova, aumentar sua exposição perante o mundo. Com o custo de ‘apenas’ 100 milhões de euros, o Rally Dakar colocaria o Chile no mapa turístico mundial e melhoraria a economia deste país.

Dessa forma, Bachelet exige que a passagem dos carros pelo país dure uma semana, dividindo o tempo da prova em igualdade com a Argentina.

Além desse apelo político, o Rally Dakar de 2009 trouxe uma boa audiência nas televisões europeias, devido à alteração do horário em relação ao ‘velho continente’.

Outro fator que pode ser decisivo é a insegurança africana. Na Mauritânia, por exemplo, o terrorismo ocorre com frequencia e já provocou o cancelamento de uma etapa em 2007. Entretanto, a ASO promete estudar em levar o Dakar para o norte africano, com o trajeto passando pela Tunísia, Líbia, Egito, ou para o sul, passando por Angola, Namíbia e África do Sul.

Porém, de acordo com os espanhóis, a ASO estudaria essa mudança para o futuro, mantendo a edição de 2010 na Argentina e Chile.

Fonte: Gazeta Esportiva.Net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *