Rally: Spinelli e Vívolo têm bom começo em Portugal

Dupla brasileira registra o 17º melhor tempo entre 105 competidores na primeira etapa do Rali Transiberico, que marca a abertura do Mundial.

A dupla Guilherme Spinelli/Marcelo Vívolo, tetracampeã brasileira de Rally Cross Country e que está fazendo sua estréia em terras européias, ficou na 17ª. posição entre os 105 competidores, no primeiro dia de disputas do 3º Rali Vodafone Transiberico. A prova marca a abertura da Taça do Mundo FIA de Ralis Todo-o-Terreno e será corrida entre Portugal e Espanha. O mais rápido do dia foi a dupla Carlos Sainz/Michel Perin, representantes da equipe oficial Volkswagen.


A primeira etapa do Rali aconteceu na cidade de Mafra, com uma super especial de 7,5km. A dupla brasileira, que largou na 56ª posição completou o trecho em 6m39s, 32s atrás do primeiro colocado. “Para o primeiro dia foi bastante satisfatório, estava tentando me entender com o carro e a rotação do motor para troca de marchas visando o melhor desenvolvimento do motor. A especial foi rápida, no começo fomos mais cautelosos e no final deu para ir um pouco mais rápido. Mas ainda tem muito rally pela frente, na verdade mal começou ainda”, comentou Spinelli.


Amanhã o Rali Transibérico prossegue rumo a cidade de Idanha-a-Velha. Serão 900km de prova, sendo 400km de especiais (trechos cronometrados) e o restante de deslocamentos. Após as especiais, os competidores seguem para Badajoz, cidade a sudoeste da Espanha, onde será instalado o acampamento. “Estamos largando numa boa posição, mas amanhã o cuidado terá de ser redobrado, pois será o dia mais longo da prova”, ressaltou Guiga.


Os brasileiros participam da competição à bordo de uma Pajero Full 3 portas, 3.2 L Diesel, modelo 2004, na categoria T1.2. O carro pertence à equipe portuguesa Red Line, uma das maiores equipes de rali de Portugal. Além de Spinelli, outros três competidores utilizam os carros da equipe: as duplas portuguesas Nuno Inocêncio/Sérgio Cosme, 15º colocada de hoje, e Francisco Inocêncio/Paulo Fiúza, 24º colocada, e a tunisiana Abla Lassoued/Sofianeryad Megueni, que terminou na 66ª colocação.


A cidade de Idanha-a-Velha, onde acontece a segunda etapa do rali é uma das povoações mais antigas de Portugal, documentada desde o ano 16 A. C. , por isso seu patrimônio arqueológico é de valor incalculável.


No total são 105 carros inscritos, divididos em três categorias: a T1 (veículos 4×4 com preparação) com 70 participantes, entre eles as equipes oficiais Mitsubishi, Volkswagen Nissan e BMW; a categoria T2 (veículos 4×4 padrão) com 28 participantes e a categoria C com 7.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *