Rally: Última etapa do RN 1500 foi cancelada

Foram quatro dias de chuvas pelo interior potiguar. De todo o roteiro preparado para a competição, nem 20% das especiais conseguiram ser cumpridas. O último dia gerou polêmica entre as duplas de carro

Depois de muitas intempéries, terminou ontem o RN 1500. A competição largou de Natal, RN, no dia 30 de abril, e seguiu para as cidades de Currais Novos, Assu e Guamaré. A chegada aconteceu ontem, 3 de maio, na capital potiguar, e com certeza, os participantes dessa edição registraram fatos que marcaram para sempre suas vidas. Há mais de uma semana chove em boa parte do Nordeste, e o que se presenciou ao longo do roteiro da prova foram inundações e famílias desabrigadas.

A especial de encerramento do RN 1500 foi pelas dunas de Guamaré, em um trecho de 36 quilômetros percorrido em duas voltas. No entanto, apenas os pilotos de motos e quadriciclos cumpriram o trajeto. As duplas de carros já estavam preparadas para largar, quando um grupo liderado pelo competidor Maurício Neves, pediu o cancelamento da especial à CBA – Confederação Brasileira de Automobilismo. A alegação foi a ameaça de mais chuvas e falta de segurança no percurso, podendo comprometer a integridade de tripulantes e equipamentos.

A Reijers Rally Team, que terminou o RN 1500 na 8ª posição da categoria T1 / Protótipos, não compactuou com essa manifestação, pois desejava correr a especial e lutar por melhores posições. “A própria organização e o pessoal das motos e quadriciclos disseram que a especial não apresentava nenhum risco que pudesse levar à seu cancelamento. A equipe que não quer arriscar o seu equipamento, que não vá até o Rio Grande do Norte ou qualquer outro rali competir, porém, os times que deslocaram toda sua infra-estrutura para a região, tinham o direito de fazer a prova. Tivemos um problema sério com a chuva, e quando surge uma oportunidade para acelerarmos, a CBA sob pressão de algumas pessoas cancela a etapa que não tinha um problema sequer? Não foi correto o que aconteceu, e a maioria das duplas resolveu consentir para não criar mais confusão, visto que posteriormente o pronunciamento foi oficial”, contou o piloto Roberto Reijers.

Com essa decisão, os vencedores foram Maurício Neves e Leandro Ferrarini, que na somatória das duas etapas disputadas fizeram o menor tempo. Em segundo lugar vieram Antonio Franciosi e Rafael Capoani, seguidos por Fellipe Bibas e Emerson Cavassin.

Chuvas – Foi uma tristeza perceber que o tempo prejudicou o andamento do certame, e mesmo com todos os esforços da KTC Competições e Eventos para contornar a situação e proporcionar uma corrida com segurança, nem o mínimo pôde ser feito. Depois de oito anos, o Nordeste recebeu novamente uma etapa do Campeonato Brasileiro de Rally Cross-Country, e um grid de 117 times – 47 motos, 30 quadriciclos e 40 carros – se formou para conquistar o título desta competição que é consideração a segunda melhor do Brasil.

E como se trata de um caso atípico, os competidores já confirmaram participação no RN 1500 de 2010. “Certamente voltaremos. Conhecemos a prova, que é uma das melhores do País, com roteiros bastante técnicos e um grid muito competitivo. Não podemos condenar a organização por algo que vai além de suas vontades”, enfatizou Reijers.

Campeonato Brasileiro – Desta forma, foram realizadas pelo Campeonato Brasileiro de Rally Cross-Country apenas as 3ª e 4ª etapas. De acordo com a CBA, com a redução do tamanho das especiais, a pontuação será computada pela metade do primeiro ao oitavo lugar. “Infelizmente, a organização não teve muito que fazer. Foi chuva do começo ao fim, e que ainda predominam no Nordeste. Em toda a minha carreira no fora-de-estrada, foi a primeira vez que me deparo com uma situação dessas”, declarou o navegador Rogério Almeida.

A partir de agora, as equipes começam a se preparar para o maior rali cross-country das Américas, o Rally dos Sertões, que acontece de 23 de junho a 3 de julho. A largada será em Goiânia, GO, com chegada em Natal, RN, e a edição de 2009 pode superar os 5 mil quilômetros, algo que não acontecia desde 1999.

Solidariedade – A organização do RN 1500 mobilizou os participantes para arrecadar roupas e mantimentos para as vítimas das enchentes. Só durante a competição, foram doadas mais de 50 cestas básicas para os morados de Ipanguaçu, RN. Quem ainda quiser colaborar, basta entrar em contato com a secretaria de prova: rn1500@usinacom.com.br ou (84) 8896-3502. Os alimentos serão entregues até o fim-de-semana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *