Stock: Após a prova os pilotos que subiram ao pódio falam sobre o carro

Assunto era o mais esperado do dia após a prova onde sobraram capôs voando

Após uma prova de abertura morna, capôs voando mas com pegas interessantes apenas no final com os pilotos Ricardo Zonta e Paulo Salustiano que chegou a ficar em segundo faltando poucas voltas para o final e herdou o primeiro lugar após a desclassificação de Zonta pela falta do capô do seu carro – o regulamento prevê que o carro tem que estar com todas as peças no carro, ainda que danificadas – os três pilotos que subiram ao pódio elogiaram o novo carro, porém aguardam melhoras em problemas que todo carro novo apresenta.

Paulo Salustiano, vencedor da primeira prova da temporada 2009 reclamou muito do aquecimento do carro principalmente nos pedais que chegou a ser comentado nos boxes que a temperatura chegava próximo dos 90º, devido aos canos de escapamento passarem muito próximos dos pedais. “Na hora que fui reabastecer o carro, pedi para a equipe jogar água nos meus pés para resfriar um pouco, pois estava muito quente. Ao final da corrida, já não sentia a ponta dos dedos dos pés mas tenho certeza que iremos contornar este problema que todos vem passando”, afirmou o piloto que no ínicio da corrida travava uma disputa emocionante com Thiago Camilo que abandonou por problemas no câmbio e lamentou o abandono do piloto. “Foi uma pena o Thiago ter abandonado, ele vinha pressionando para ganhar a posição e tornando a disputa excelente para nós na pista e principalmente para o público que assistia das arquibancadas”, lamentou Salustiano.

Ricardo Maurício, atual campeão da categoria, estreando em sua nova equipe a RC Eurofarma, elogiou o conjunto do carro como um todo porém o carro merece cuidados por ser muito sensível a quebras em peças aerodinâmicas, como o novo capô que sete pilotos perderam durante a corrida devido a toques. “O novo carro é muito sensível e deve ser tratado como um fórmula na pista, com muito cuidado para não tocar com outros carros e acabar perdendo peças importantes para a aerodinâmica do carro”, afirmou Ricardo Maurício que assistiu de camarote a briga de Zonta e Salu e ainda teve seu carro atingido com o capô de Zonta que voou durante a prova.

Antônio Pizzonia, ex-piloto de Fórmula 1, que chegou na terceira posição completando o grid, e teve diversos problemas em seu carro durante a semana principalmente com os freios que estavam completamente desbalanceados e deixando o carro lento na pista durante os treinos, elogiou o novo carro em níveis de segurança e concordou que durante o ano diversos acertos terão que ser feitos no carro em todas as equipes para que se chegue a perfeição em todos os aspectos. “O carro é fantástico, seguro, potente e estável na pista até na pista molhada mas precisamos trabalhar duro ainda para deixar o carro realmente perfeito para continuarmos no mesmo ritmo impresso hoje na abertura da temporada”, afirmou Pizzonia que pela primeira vez subiu ao pódio da categoria.

Em um detalhe os três pilotos foram unânimes em relação ao novo carro. O fato de as equipes terem montado seus carros em pouquissimo tempo e conseguido alinhar todos os seus carros no grid desta prova. “Foi uma tarefa difícil, trabalhamos duro e largamos com os 32 carros na pista, o que mostra também que o tempo apesar de apertado para testes foi o ideal para a montagem e funcionamento dos carros com segurança”, finalizou Ricardo Maurício, durante a coletiva de imprensa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *