Stock: Salustiano imita Button e vence sem patrocínio em Interlagos

Corrida teve muitos acidentes e problemas mecânicos, como o de Felipe Maluhy, que abandonou na quarta volta.

Em um fato provavelmente inédito na história da Stock Car, o paulista Paulo Salustiano conquistou a vitória na etapa de abertura da temporada da categoria a bordo de um carro sem patrocínio. Imitando Jenson Button, que levou o carro quase sem adesivos de patrocinadores da equipe Brawn GP ao primeiro lugar no GP da Austrália, Salustiano surpreendeu os grandes nomes da Stock no fim de semana ao conquistar a pole position e terminar em primeiro após 25 voltas pelos 4.309 metros do traçado paulistano. Mas a prova foi também repleta de acidentes. Um deles vitimou o atual recordista de Interlagos, Felipe Maluhy, da equipe Tracker Racing, que deixou a corrida na quarta volta por causa de uma quebra na suspensão traseira.

Salustiano, que fez sua reestréia na categoria principal, liderou até a 16ª volta, quando foi superado pelo carro do paranaense Ricardo Zonta. Entretanto, o Stock do ex-piloto de Fórmula 1, sem o capô, não obedeceu aos chamados da direção de prova para que fosse aos boxes fazer os reparos necessários e por isso acabou desclassificado.

Mas o carro de Zonta não foi o único no traçado paulistano a rasgar o asfalto de Interlagos sem o capô: Allam Khodair, Marcos Gomes, Chico Serra, Felipe Maluhy, entre outros, também sofreram com este problema. “Em categorias de carros tipo Turismo é normal haver muitos toques entre os concorrentes na largada, já que todo mundo anda muito junto. E como o novo carro ainda precisa de algumas modificações, tivemos esse problema com o capô – uma peça que mostrou necessitar de reforços na fixação já para a próxima corrida (dia 12 de abril, em Curitiba)”, contou Maluhy.

“E comigo não foi diferente: tomei uma pancada na traseira do carro, danificando o aerofólio. Depois, com os carros muito juntos, foi inevitável, e também acabei tocando alguém com a parte da frente. Aí, a fixação do capô não agüentou a pancada”, detalhou o piloto da Tracker Racing. “Depois disso, talvez em decorrência de alguma dessas batidas, a suspensão passou a acusar problemas, e tive que abandonar a prova”, concluiu Maluhy.

O final de semana um tanto problemático não minou o ânimo do piloto de 31 anos, que ainda detém o recorde da volta mais rápida já registrada em Interlagos por um carro da Stock Car. Pelo contrário: serviu de aprendizado. “É normal, com um carro tão novo, haver problemas. Eu lamento especialmente pelos mecânicos da nossa equipe, que estão praticamente morando aqui no autódromo há uma semana de tanto que têm trabalhado para deixar o carro em dia. Fico chateado mais por eles do que pela falta do resultado em si. Mas na próxima etapa eu vou trabalhar para recompensar o esforço dessa equipe. Somos um grande time”, afirmou o piloto da Tracker Racing.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *