Stock: Após pontos em Londrina, Petrobras-Action Power traça metas para Curitiba

Thiago Marques e Luciano Burti terminaram a prova na zona de pontuação, elogiam desempenho do carro e esperam melhores resultados para a corrida “em casa”, em Curitiba.



O objetivo de terminar a prova com os dois carros na zona de pontuação foi atingido pela equipe Petrobras-Action Power, hoje, em Londrina. Devido aos problemas enfrentados na classificação, ontem, o time não pôde brigar pelas primeiras posições, mas considera que as mudanças implantadas a partir desta etapa surtiram o efeito esperado.


 


Em uma corrida sem muitos abandonos nas primeiras posições e com nítida complicação para ultrapassagens, 15 carros chegaram dentro de um espaço de dez segundos – do segundo colocado, Mateus Greipel, ao 16º, Nonô Figueiredo, formando quase um único bloco.


 


Dentro deste grupo, Thiago Marques (Petrobras-Cimed-Prevyne-Alpina) terminou em 9º lugar, com Luciano Burti em 14º.


 


“Foi uma boa corrida, bastante movimentada, com praticamente todo mundo no mesmo ritmo de prova. Fiz um acerto que privilegiava um bom carro do meio para o final da corrida, mas mesmo assim não consegui ganhar colocações no final porque não era mais rápido o suficiente do pelotão que vinha a minha frente. Isso mostra que, não fosse o problema na classificação, viríamos bem melhor. Agora é focar na prova de Curitiba, na qual eu e a equipe corremos em casa, para que esta melhora do carro possa apresentar resultados mais consistentes”, acredita Marques, citando a próxima etapa do campeonato, dia 13 de agosto, em Curitiba. Com nove pontos, o paranaense agora está a 13 pontos da zona de classificação do playoff.


 


Esta também é a visão de Luciano Burti (Petrobras-Cimed-Pakalolo-BrasilTelecom), que concorda em ressaltar a evolução do time. Na segunda metade da corrida, após se recuperar de um toque com Figueiredo, o ex-piloto da F-1 foi por três voltas consecutivas o mais rápido da pista –justamente quando teve pista livre pela frente.


 


“O problema na classificação não pode ser encarado como desculpa, porque alguns pilotos também estiveram nesta mesma situação. Mas é fato que nosso trabalho como equipe melhorou muito aqui em Londrina. Infelizmente na largada cometi um erro no S de alta e perdi cinco colocações logo na primeira volta, o que me deixou atrás de um pelotão mais lento e impediu um progresso maior na corrida. Mesmo assim, senti o carro muito bem acertado e vamos focar pra trazer mais resultados em Curitiba”, diz Burti, que foi pole na etapa realizada na capital paranaense, em abril.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *