Stock: Cacá Bueno e Jorge Neto lutam por vaga na SuperClassificação

Ventos fortes e pista suja tornou difícil o acerto em Campo Grande.

“Esta é a pista mais difícil que existe no calendário da Stock Car para se fazer o acerto do carro dos treinos de sexta-feira para a classificação de sábado. O asfalto cheio de pedriscos e a terra que o forte vento joga no circuito faz com que o comportamento do carro mude drasticamente em poucos minutos”, comentou o piloto da Eurofarma-RC e atual campeão, Cacá Bueno, antes mesmo de terminar os treinos livres para a terceira etapa da Copa Nextel Stock Car, em Campo Grande.  Para Cacá Bueno, a definição dos 10 pilotos da Superclassificação e do pole-position vai depender mais da regulagem do carro para o momento da tomada até mesmo do que se usar pneus novos, tal a diferença de “grip” (aderência) durante os treinos.

“Mexemos bastante nos carros. Amolecemos um e endurecemos o outro, mas a areia na pista e os cascalhos que soltam do asfalto fazem com que os carros “flutuem”, perdendo aderência e tração. Devido aos fortes ventos, em poucos instantes um trecho da pista pode estar sujo ou limpo e a maneira de conduzir o Stock muda completamente”, comentou o chefe da equipe Eurofarma-RC, Rosinei Campos. “Dar dó andar rápido com o Stock nessas condições, pois parece que estamos fazendo uma prova fora-de-estrada, tal a quantidade e o barulho das pedras batendo na carrenagem do carro”, definiu Cacá Bueno.

Carro novo, trabalho dobrado

O atual vice-campeão, Jorge Neto, não teve um dia dos mais tranquilos e fez apenas o 32o. tempo. Jorginho decidiu voltar a usar o carro novo que estreou em São Paulo e enfrentou diversos problemas com o seu comportamento. Em razão de o carro ter sido refeito depois da prova de abertura, quando levou uma batida do piloto Chico Serra, a equipe e o piloto precisaram começar “do zero” para buscar a melhor regulagem.

“Como o carro é novo e foi totalmente refeito, decidi voltar a utilizá-lo. Infelizmente, o acerto é mais difícil, pois ainda não conhecemos as suas reações quando mudamos as molas, os amortecedores e a cambagem. Com isso, perdi muito tempo nos boxes. Outro motivo para ter feito somente o 32o. tempo é que, como fiquei mexendo muito no acerto, somente usei pneus velhos”, explicou Jorge Neto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *