Stock: Camilo é o pole na estreia de Salvador na Stock Car

Circuito de rua da capital baiana espera grande público e prova movimentada

Thiago Camilo colocou seu nome na história da Stock Car ao conquistar a pole da prova que marca neste domingo a inauguração do novo circuito urbano de Salvador. Num dia tumultuado pelas modificações no traçado, o piloto paulista – que subiu da 13ª para a 11ª colocação no campeonato graças à bonificação de três pontos pela primeira posição no grid – conseguiu a melhor média de três voltas da superclassificação e dividirá a fila de honra com o atual campeão Ricardo Maurício.

Depois de elogiar os torcedores baianos pela presença marcante mesmo num dia de treinos, Camilo lembrou que o carro da Vogel Motorsport já se mostrara competitivo desde a véspera. “Fiz uma grande volta no final do treino, mas os comissários a impugnaram alegando que eu havia tocado na chicane. Hoje, fiquei preocupado pela manhã, quando não pude evitar uma batida por trás no Ricardo Sperafico, que freou de repente, e minha caixa de direção acabou danificada”, comentou. Sobre uma possível troca de pneus, facultada pelo regulamento, preferiu manter o mistério. “Ainda vamos estudar o que é melhor”, desconversou, lembrando que a pista consome pouca borracha e as diferenças entre os pilotos estão muito pequenas.

As duas chicanes de pneus instaladas no circuito de 2.724 metros de extensão voltaram a provocar polêmica, atrasos e pontos de vista conflitantes até mesmo entre membros da mesma família – sem contar as bandeiras vermelhas que interrompiam os treinos livres e classificatórios com irritante regularidade. Na véspera, os comissários desportivos aplicaram uma chuva de punições aos pilotos que tocavam e moviam as barreiras. No início da noite, decidiu-se pela sua supressão, mas os treinos extras para reconhecimento do novo traçado na manhã do sábado mostraram que os tempos de volta haviam ficado quatro segundos mais rápidos e cairiam ainda mais nas tomadas classificatórias, potencializando a chance de acidentes. Por isso, os organizadores resolveram remontar uma das chicanes e manter sob bandeira amarela todo o trecho de alta velocidade nas proximidades dos boxes, anteriormente truncado pela segunda.

“Esse setor está muito perigoso. Há dois trechos sem qualquer visibilidade. Se alguém rodar ou bater, quem vier atrás poderá se envolver em acidente violento”, alertou o veterano Guto Negrão. O sobrinho Xandinho Negrão, no entanto, mostrou-se favorável à eliminação pura e simples das chicanes. Utilizou sua experiência na Fórmula GP2 para justificar a teoria. “O circuito de rua de Mônaco tem duas curvas cegas e nem por isso colocaram chicane. É tudo uma questão de sinalização. Se os bandeirinhas fizerem seu trabalho direitinho, todos saberão que aconteceu algo naquele ponto”, afirmou. O companheiro de equipe William Starostik, que na véspera defendera uma modificação de maneira a facilitar o contorno das chicanes, não escondeu a preocupação com a solução adotada. “Será uma prova de alto risco. Talvez o melhor fosse determinar de vez que as ultrapassagens só pudessem ser feitas nas paradas de boxe, mas sei que a maioria não concordaria com esta sugestão”, reconheceu Starostik, que caiu ainda na primeira das três sessões classificatórias e partirá em 25º.

Xandinho foi um dos destaques do sábado. Com a primeira parte do Q1 dividida em dois grupos por causa das dimensões do circuito, avançou para o Q2 e parou na 10ª colocação, lamentando o encerramento da tomada por causa de uma bandeira vermelha causada pela batida de Allam Khodair. “Foi uma pena, porque daria para entrar no Q3 se tivesse dado mais uma ou duas voltas. De qualquer forma, diante de toda a confusão que marcou o dia, sair em 10º não é um mau resultado. Já começo bem dentro da zona de pontos e, com cuidado para não me envolver em nenhum toque, posso terminar melhor colocado e voltar a sonhar com os playoffs”, analisou o piloto, que ocupa a 21ª posição na classificação geral.

O público baiano aproveitou o sábado de sol para comparecer em bom número e ocupar grande parte das arquibancadas e áreas próximas à pista. Como todos os ingressos foram vendidos com grande antecedência, os promotores acreditam que a capacidade total das arquibancadas – 50 mil lugares – será alcançada. A TV Globo anuncia a transmissão ao vivo da corrida a partir das 11 horas (Brasília).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *