Stock: Carro de Serra perde o extrator e compromete corrida

Sem a peça, o Stock do tricampeão foi perdendo rendimento devido ao desgaste prematuro dos pneus.

Uma leve batida recebida logo nos primeiros metros da terceira etapa da Copa Nextel Stock Car acabou repercutindo no restante da prova disputada pelo piloto Chico Serra, neste domingo (3), nos 2.919 metros do anel externo do traçado de Brasília. No incidente, o extrator localizado na parte traseira, sob o piso do carro da equipe Hot Wheels, foi arrancado, modificando totalmente o comportamento do bólido. “Essa peça é relativamente delicada e, com um toque desses na traseira, pode acabar quebrando mesmo. Esse é um incidente normal”, observou o tricampeão da equipe Hot Wheels.

“O problema é que a partir daí perdemos downforce – força aerodinâmica que puxa o carro em direção ao solo, aumentando a aderência e a tração dos pneus – e isso se refletiu até o final da corrida, pois sem esse apoio aerodinâmico o carro passou a escorregar mais e, assim, desgastou mais rapidamente os pneus”, explicou Chico Serra.

O tricampeão largou apenas da 25ª colocação devido a um problema no acerto do carro para as tomadas de tempo que definiram o grid no sábado – com as condições da pista mudando constantemente devido à variação do clima, o conjunto de ajustes escolhido pelos engenheiros do time de Serra não funcionou bem. Mas Serra pretendia fazer uma corrida de recuperação. De fato, o piloto da Hot Wheels conquistou oito posições durante a prova, mas poderia ter sido mais. “Nós mudamos bastante o carro para a corrida, que tinha previsão de ser disputada e com tempo bom. É difícil prever qual seria o nosso resultado se não fosse a batida que arrancou o extrator, mas provavelmente terminaríamos bem mais à frente. Foi uma pena, mas o automobilismo é assim mesmo, você tem que trabalhar pelo resultado, mas ele não depende só de você ou de sua equipe”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *