Stock: Catarinense Mateus Greipel quer se redimir no oval de Brasília

A Copa Nextel Stock Car vai se apresentar neste final de semana no anel externo do Autódromo Internacional Nelson Piquet, em Brasília (DF), o único circuito brasileiro que poderia ser comparado com algum oval das pistas americanas onde a Nascar realiza as suas corridas. O traçado brasiliense de 2.919 metros de extensão tem apenas quatro curvas, todas no sentido horário, mas com um asfalto muito antigo, e uma reta de 750 metros, permitindo médias horárias de até 180 km, o que deve criar várias dificuldades na prova. “A pista de Brasília é bem abrasiva e muitos devem enfrentar problemas com os pneus, temos que cuidar”, alerta o catarinense Mateus Greipel (Inpacom/Nicoboco/Sawary/RedeTV). A oitava etapa será realizada no domingo (23/9), a partir das 10h55, com televisionamento ao vivo pela Rede Globo.

 


Piloto que já largou em duas oportunidades entre os dez primeiros em Brasília, Mateus Greipel acha que será primordial conseguir participar da Super Classificação, já que é grande a probabilidade de que todo o grid de 38 carros autorizados a participar da corrida fique separado por menos de um segundo. “Temos que achar o acerto do carro para os pneus novos e de uma vez por todos sair da zona perigosa que é do 15º para trás. Não podemos cometer o erro de Curitiba, o de não aproveitar os pneus novos. Fizemos bons tempos de pneus usados, mas na hora do vamos ver com pneus novos, nada!”, lembra o representante da Inpacom/Nicoboco/Sawary/RedeTV. No ano passado, quando a competitividade da Stock Car era menor, 31 pilotos ficaram separados por menos de um segundo. 


 


O bom desempenho da equipe M4T/WAS em Brasília no ano passado, e no circuito externo de Curitiba na última prova disputada, deixam Greipel com boas perspectivas para este final de semana. “Tenho certeza que novamente estaremos muito rápido. Espero sair de Brasília com um ótimo resultado e consertar a burrice que cometi em Curitiba, rodando sozinho”, confessa o piloto de São Bento do Sul. “Apesar de não termos conseguido largar nada bem em Curitiba, a equipe me deu um excelente carro para a corrida e eu não correspondi. Quero consertar o erro que cometi”, promete o catarinense.


 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *