Stock: Categoria anuncia prova de 1 milhão de dólares em 2008

Prêmio recorde acirra briga de pilotos por uma vaga na próxima temporada.

A Stock Car realizará em 2008 uma corrida no Rio de Janeiro com premiação de um milhão de dólares (R$ 2.100.000,00) à equipe vencedora. O anúncio foi feito nesta quinta-feira no Autódromo de Interlagos, em São Paulo, durante a abertura oficial da temporada-2007. A promessa foi feita pelo publicitário Nizan Guanaes, do Grupo Ypy, e confirmada por Carlos Col, da Vicar. As duas empresas são sócias na organização e promoção do evento.

Guanaes revelou a novidade por meio de uma gravação em vídeo. A maior premiação individual da história do automobilismo brasileiro já atrai a cobiça dos pilotos. “É uma grande notícia, não apenas por conta do dinheiro, mas também pelo barulho que essa prova vai provocar, principalmente em se tratando de Rio de Janeiro”, comentou Marcos Gomes, que estréia na Equipe Medley ao lado de Ricardo Maurício. “Até agora, o maior prêmio que recebi foi o Astra pelo título da Stock Car Light no ano passado”, lembrou. O valor de mercado do carro da Chevrolet é de R$ 60 mil. O vencedor no Rio de Janeiro poderia comprar 35 modelos iguais.

Col disse que o formato da prova, no entanto, sequer começou a ser esboçado. “Queremos transformá-la na data mais aguardada da Stock Car. Entre as idéias que poderão ser estudadas está a presença de pilotos convidados de séries de prestígio internacionais, como o Campeonato Alemão de Turismo (DTM) e a Nascar, que é a nossa principal inspiração. Mesmo com a possível vinda de gente de fora, a corrida contaria pontos para o campeonato”, observou. A duração da corrida também poderá ser alterada para se adequar à grandiosidade da premiação. “É natural que uma prova que paga essa fortuna merece um tamanho diferenciado”, continuou. As corridas da Stock Car levam em média 50 minutos.

Filho do lendário Paulo Gomes, tetracampeão da Stock Car, Marcos acredita que a prova carioca será um incentivo a mais para os pilotos que disputam neste fim de semana a primeira prova do campeonato. “Afinal, na próxima temporada o grid será reduzido para 34 carros”, lembrou. Pelo menos 50 carros participam amanhã dos treinos oficiais, mas somente 38 (limite estabelecido pelos organizadores) serão autorizados a largar no domingo. As vagas em 2008 ficarão com as 16 primeiras equipes na classificação deste ano e mais a campeã da Stock Car Light, a divisão de acesso.

Durante a solenidade em que a Peugeot se juntou oficialmente à Chevrolet, Mitsubishi e Volkswagen como quarta e última montadora da Stock Car, o patrocinador principal – a Nextel – anunciou que pagará R$ 10 mil ao piloto que fizer a volta mais rápida em cada uma das 12 etapas. A Stock Car inicia a 29ª temporada de sua história movimentando números cada vez mais gigantescos. Segundo dados da própria categoria, R$ 260 milhões em negócios foram gerados em 2006. A média de público superou 33 mil pessoas por prova e os empregos diretos e indiretos alcançaram 2.650, além de mais cinco mil temporários.

A principal novidade do regulamento desportivo pode provocar alguma polêmica. Dos 38 que largarão em cada etapa, os 25 primeiros colocados de 2006 e os atuais campeão e vice da Stock Car Light têm vaga assegurada. “Sou a favor do critério, embora reconheça aqueles que estão chegando agora podem levar algum prejuízo”, defendeu Marcos Gomes. O parceiro Ricardo Maurício também se mostrou favorável à reserva de mercado, mas fez questão de ressaltar que a idéia não está relacionada a um possível desnivelamento entre os pilotos. “Quem chegou à Stock Car é porque sabe dirigir. Todo mundo aqui anda bem”, garantiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *