Stock: Categoria define vagas do playoff em suas pistas mais velozes

As etapas de Curitiba e Brasília, que definirão os dez pilotos que brigam pelo título, ocorrem em pistas com média acima de 180 km/h; para os pilotos da Cimed Racing, isso tornará a disputa ainda mais.

Neste sábado, em Curitiba, onde disputa sua sétima etapa do campeonato, a Stock Car inicia o momento chave de definição da briga pelo título de 2007. A etapa paranaense e a seguinte, em Brasília, representam as duas últimas chances para os pilotos se garantirem no grupo dos dez primeiros da tabela. A partir da nona etapa, apenas estes “eleitos” do top-10 podem se sagrar campeão. Os outros pilotos ocuparão no máximo a 11ª colocação, mesmo vencendo todas as etapas restantes.

No ano passado, a fórmula garantiu emoção às duas etapas de definição do playoff. Para esta temporada, a briga promete ser ainda mais eletrizante, já que as duas corridas serão disputadas nas duas pistas mais velozes do calendário, ambas em anel externo, com média horária acima de 180 km/h.

“As duas corridas serão emocionantes, sem dúvida. No anel externo, além da maior velocidade, há também maior competitividade entre os concorrentes, às vezes com mais de 30 carros no mesmo segundo. A briga pela vaga no playoff será ainda mais acirrada”, acredita Luciano Burti (Cimed-Brasil Telecom-Sky).

O ex-piloto da F-1 é um dos nomes em ascensão no campeonato, ao chegar em segundo lugar na etapa passada, em Santa Cruz do Sul, o que lhe garantiu uma vaga no grupo dos dez primeiros –ele é o nono na tabela, com 38 pontos. “A prova no Sul foi excelente e mostrou que estamos em boa fase. Mas ainda é preciso manter a forma para se garantir no playoff. No ano passado, o décimo se garantiu com 45 pontos, neste ano certamente a nota de corte aumentará”, completa Burti.

O piloto da Cimed Racing nunca participou de uma prova no anel externo de Curitiba, que não é usado desde 2004 pela categoria. No entanto, no início deste ano, o piloto deu algumas voltas no traçado ao fazer testes de motor para a ZF em sessão extra. “As curvas são as mesmas do misto, o que muda é apenas o ponto de freada da Curva da Vitória”, comenta.

O acerto do carro também passa por algumas alterações, como aponta o paranaense Thiago Marques (Cimed-Sky-Alpina), companheiro de Burti e que corre em casa neste sábado.

“Este é um circuito bem interessante, onde se chega muito rápido na Curva da Vitória, após a reta oposta, representando um desafio bacana aos pilotos. Claro que, por ser um traçado mais simples, perde-se um pouco em relação ao trabalho de desenvolvimento do carro em curvas e a até mesmo à própria capacidade do piloto”, aponta Marques.

O piloto da Cimed Racing acredita que a lista de favoritos será maior nesta pista, o que tornaria a briga pelo playoff ainda mais emocionante. Matematicamente, como ainda há 50 pontos em jogo, todos os pilotos têm chance de classificação, porém a disputa deve ser afunilada justamente entre os 25 primeiros da tabela atual.

“Quem tiver um bom motor pode tirar bastante vantagem nesta pista na etapa seguinte, então poderemos ter surpresa de alguns pilotos novos entre os primeiros, o que possibilitaria inclusive a reação de quem não está entre os dez primeiros do campeonato”, conclui Marques, o 25º, com 8 pontos.

A programação da sétima etapa será diferente das demais. Os treinos começam na quinta-feira, com a classificação disputada na sexta-feira e a corrida no sábado, às 10h15, com transmissão ao vivo da TV Globo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *