Stock: Categoria pode voltar a ter descarte já na próxima etapa

Pilotos e organizadores discutem mudança no regulamento nesta quarta-feira.

O sistema de descarte de pontos poderá ser reintroduzido na Stock Car. Nesta quarta-feira, o tema estará na pauta do encontro entre a comissão de pilotos e a direção da Vicar, empresa organizadora do campeonato. Caso a medida seja aprovada, ela ainda deverá ser homologada pela Confederação Brasileira de Automobilismo antes de entrar em vigor, provavelmente já a partir da próxima etapa – a terceira do calendário de 2009 -, marcada para 3 de maio em Brasília.

Na era dos motores V8, inaugurada em 2001, o formato com a eliminação dos dois piores resultados de 12 etapas vigorou em 2004 e 2005. Em 2006, por sugestão da TV Globo, ele foi substituído pelos playoffs das últimas quatro corridas. Embora ainda não haja um consenso entre os pilotos, agora seria adotado um modelo híbrido – o descarte de uma prova na fase seletiva de oito etapas e a permanência do caráter decisivo das quatro finais.

O assunto foi discutido pelos pilotos na semana passada em Curitiba. “Foi uma sugestão do Thiago Camilo que o Luciano Burti levantou na nossa reunião habitual de todas as corridas. Ela foi ventilada em função dos problemas com o novo carro que afetaram diversos pilotos na abertura do calendário em Interlagos”, explicou Felipe Maluhy, que integra a comissão ao lado de Camilo, Burti, Nonô Figueiredo, Allam Khodair, Juliano Moro e Popó Bueno. “Até onde sei, ninguém se manifestou abertamente contra a ideia. De qualquer forma, ela ainda precisará ser analisada pelos parceiros dos organizadores”, acrescentou.

Melhor estreante até o momento, Xandinho Negrão (Medley) pontuou nas duas corridas e ocupa a oitava colocação na classificação geral. “Não sou totalmente contra a modificação, até mesmo porque o regulamento já foi alterado diversas vezes. É difícil dizer quem poderia ser beneficiado ou prejudicado. Quem pareceria agora em desvantagem poderia ser ajudado mais à frente. O importante é que o motivo que gerou essa possibilidade aparentemente não existe mais, uma vez que a maior parte dos defeitos já foi sanada”, lembrou Xandinho, que marcou seis pontos em São Paulo e oito em Curitiba.

O paranaense William Starostik, companheiro de Xandinho na Equipe Medley, vive uma situação oposta. Depois de duas provas, continua ainda em busca dos primeiros pontos. Acredita ser natural que os defensores da mudança se encontrem na mesma situação dele. “Em princípio, acho que o regulamento tem de ser respeitado. Só o argumento de que os carros deram problema em São Paulo não basta. Assim como alguns foram atrapalhados, poderia ter ocorrido o contrário. Mas também penso que não será fácil para ninguém pontuar em todas as provas. Na verdade, estou um pouco em cima do muro nessa questão…”, brincou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *