Stock: Com carro refeito, Landi espera um bom resultado em Londrina

A Full Time Sports aproveitou o intervalo no calendário da categoria para tornar o carro do paulista mais competitivo.

Depois de um intervalo de mais de 40 dias no calendário da Copa Nextel Stock Car, os pilotos voltam à pista para a 5ª etapa, que acontece neste domingo (29), no Autódromo Ayrton Senna, em Londrina, no Paraná. A prova terá início às 12h00.

Segundo Maurício Ferreira, engenheiro e chefe da Full Time Sports, a equipe aproveitou as ‘férias’ para refazer o carro do paulista Daniel Landi (LoJack / Brazul / DGABC / Banco Peugeot / UCR Rolamentos) e torná-lo mais competitivo.

“O chassi foi remontado, assim como diversos outros itens foram revisados. O trabalho foi semelhante ao que fizemos no início da temporada. Agora, diante de tudo que foi feito e checado podemos ter mais esperanças”, comentou Maurício.

Landi teve um bom início de temporada, já que logo na 1ª etapa do campeonato, em Interlagos, disputou a Super Pole e largou da 6ª posição. Mas, nas rodadas seguintes o piloto não teve a mesma sorte, tendo ficado de fora do grid.

“As coisas estão muito difíceis, mas não podemos deixar de acreditar. Nós sabemos que temos condições de sermos competitivos e espero que tudo melhore a partir de Londrina. Eu acompanhei os trabalhos da equipe e muita coisa foi feita. Agora é torcer para que a evolução seja percebida no circuito e os resultados apareçam”, disse o piloto.

Pista travada e ausência de áreas de escape. Essas são as principais características do Autódromo Ayrton Senna que conta com 3.145 metros e é cheio de curvas de baixa velocidade.

“Eu não gosto muito dessa pista, pois é estreita para os Stocks. A última vez que andei lá foi em 2004, ano da minha estréia na Stock Light. Por isso, os treinos livres serão importantes para acertamos o carro às condições do traçado”, afirmou Landi, de 23 anos.

O paulista também faz parte do grande número de pilotos da Stock Car que desistiu de ir de avião para ir de automóvel para Londrina. Isso porque, depois do acidente com a aeronave da TAM, ocorrido no último dia 17, a maior parte dos vôos encontram-se atrasados ou cancelados e Landi não quer correr o risco de perder as sessões desta sexta-feira (27).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *