Stock: Companheiros de equipe, Salustiano e Greipel largam na mesma fila.

O paranaense Rodrigo Sperafico (Biosintética Action Power) vai largar da pole position na sexta etapa da Copa Nextel Stock Car, que será disputada neste domingo (19/8) no Autódromo Internacional de Santa Cruz do Sul (RS), a partir das 13 horas, com transmissão ao vivo pelo canal a cabo SporTv. Ele foi o mais rápido neste sábado nos 3.530 metros do circuito gaúcho, com a marca de 1min25s852 e média de 148,02 Km/h. Ao seu lado estará o paulista Thiago Camilo (Texaco Vogel), líder do campeonato, apenas 91 milésimos de segundo mais lento.

 


Os 47 pilotos inscritos na Stock Car V8 andaram com pneus slicks pela primeira vez neste final de semana justamente no treino classificatório de sábado, o que acabou deixando a prática bem movimentada, com muitas rodadas e várias interrupções demoradas com bandeira vermelha.


“Foi uma classificação atípica, em que prevaleceu também a sorte para alguns. Eu mesmo me prejudiquei com algumas paralisações quando estava com pneus bons, e tive que abortar voltas boas. Era pra ter largado mais a frente, paciência”, comentou Paulo Salustiano (Inpacom/Nicoboco/Sawary/RedeTV), que vai abrir a 13ª fila com o 25º tempo, ao lado de seu companheiro na equipe M4t/WAS, o catarinense Mateus Greipel. “Apesar de sermos da mesma equipe e ficarmos separados por 46 milésimos de segundo, foi coincidência. Os nossos carros foram pra pista com acerto diferente, apesar de termos estilos bem parecidos. Isto mostra como foi a loteria hoje”, aponta o paulista.


Para Greipel, a instabilidade climática definiu o grid de largada. “Já pegamos a pista seca logo no começo e o traçado foi melhorando depois de ter chovido cedo. Então, o posicionamento foi resultado mais da tática de cada equipe. Nós ficamos com receio de que chovesse novamente e tentamos garantir nossas posições muito cedo, com a pista bem suja e lisa”, contou o piloto de São Bento do Sul, que estabeleceu a 26ª marca. “Tínhamos carro para melhorar, mas foi uma loteria que pode persistir amanhã com a instabilidade do tempo”, completou o representante catarinense da Inpacom/Nicoboco/Sawary/RedeTV.


Com a indefinição de como estará o tempo na hora da largada, os pilotos não tem como planejar com precisão como será a prova. “Se estiver seco, aqui até que tem alguns pontos de ultrapassagem, mas será complicado. Se chover, nosso acerto está excelente, mas tudo pode acontecer largando ali no meio. Vamos pra luta, com unhas e dentes pra cima e ver o que acontece”, define Salustiano. “Pra amanhã ninguém sabe, só quando chegarmos perto da hora da largada. Se chover, todo mundo vai se enroscar, bater. Se for com pneus slick, vai dar pra atacar com mais segurança. Vamos ver na hora o que dá para fazer”, emendou Greipel.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *