Stock: Corrida vira treino para pilotos da Medley

Reza uma antiga máxima do automobilismo que corridas só terminam na bandeirada quadriculada. Crendices à parte, os pilotos da Equipe Medley reconhecem que as chances de conquistar um bom resultado na abertura da temporada da Stock Car neste domingo em Interlagos foram seriamente comprometidas pelos treinos classificatórios.

A expectativa de largar entre os 10 primeiros, alimentada por Xandinho Negrão e William Starostik, escorreu junto com a chuva que lavou a pista desde o início da tarde de sábado.

De volta aos boxes ao final da primeira das três tomadas de tempo, os companheiros da equipe campeã em 2008 não escondiam o desapontamento com o desempenho frustrante. Starostik ainda chegou a figurar entre os 16 que avançariam à segunda fase até faltar um minuto e só escorregou para 20º pela ínfima margem de um décimo de segundo. Xandinho, em contrapartida, jamais deixou a impressão de que poderia passar adiante em sua estréia na categoria.

“O carro está saindo muito de frente. Fica até difícil comentar um resultado destes”, lamentou Xandinho, que já mudou o enfoque para a corrida de amanhã, cuja largada está marcada para as 11 horas. “Saindo lá atrás, o negócio será evitar os acidentes e procurar chegar ao final. Será a primeira oportunidade de andar 25 voltas direto com esse carro, o que não conseguimos ate agora”, lembrou o 31º no grid.

Starostik revelava um estado de espírito mais positivo, mesmo relatando problemas similares com o acerto de seu carro. “A frente não entrava e a traseira não segurava. Na Curva do Sol, por exemplo, eu colocava o carro de lado. Agora, a meta será completar a prova e aumentar o conhecimento desse novo carro”, avisou. “Se der para chegar na zona de pontos, será lucro”, completou, de olho numa chegada entre os 15 primeiros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *