Stock: Crescimento da Stock Car surpreende líder do campeonato

Ricardo Maurício sonha com segunda vitória para ficar mais perto dos playoffs.

Vencedor da primeira etapa da Stock Car V8 em Interlagos, Ricardo Maurício (Medley) acredita que a presença de vários patrocinadores de peso e pilotos de alto nível é o melhor termômetro do crescimento da categoria nos últimos anos. “Nesta temporada, imagino que uns 15 pilotos têm condições de brigar por vitórias. Temos vários novos talentos. Além disso, nunca se viu tanto apoio de grandes empresas numa série nacional”, comentou o líder do campeonato. O número não é aleatório: essa é a quantidade de pilotos com pelo menos uma vitória entre os 50 que participaram da corrida de abertura em São Paulo.

O paulistano de 28 anos, que não subia ao degrau mais alto do pódio desde 2003, destacou a importância do resultado. “Foi fantástico. Veio na melhor hora possível. O ótimo trabalho do Andreas e do pessoal da Medley foi fundamental. Estou numa ótima equipe”. Para ele, essa retaguarda é indispensável para fazer frente às armadilhas da Stock Car. “A maior dificuldade é também o maior prazer, pelo menos pra mim. É o desafio de acertar o carro. É chegar à próxima etapa, sem treino, e ir pra pista sem saber as regulagens corretas. Gosto de pilotar, mas também gosto muito de acertar o carro”, comentou. Segundo Maurício, não existe segredo para ter sucesso no automobilismo: “Trabalho, trabalho e trabalho. Paixão também, você tem de gostar muito, estar sempre interessado em aprender e evoluir”.

As novidades da temporada 2007 – os pneus nacionais e o nitro – já estão incorporadas à rotina da Stock Car. Segundo Maurício, outras mudanças são mais importantes no momento: “O antidoping que está para estrear, confirmando o profissionalismo da categoria, e o ponto extra conferido ao vencedor de cada etapa, caso ele se classifique para os playoffs. Acho que esse bônus estimula os pilotos a buscarem sempre a vitória, ao invés de só tentarem classificar o carro para os playoffs”.

Maurício começou sua carreira aos 10 anos de idade, incentivado pelo pai. “Ganhei um curso de kart do meu pai e logo me apaixonei pelo esporte. Rapidamente, estava participando de competições”, contou. Apesar de jovem, já tem muita experiência: passou pelas principais categorias de base, como Fórmula Ford (campeão brasileiro), Fórmula 3 (vice-campeão mundial) e Fórmula 3000 – que até 2004, foi a principal categoria de acesso à Fórmula 1.

Neste fim de semana, regressa ao autódromo onde estreou na Stock Car em 2004. Logo em sua primeira prova, Maurício subiu ao pódio com o 3º lugar na abertura da temporada e ainda estabeleceu a volta mais rápida. Uma nova vitória poderia deixá-lo virtualmente classificado para a fase decisiva com seis rodadas de antecipação. Afinal, o último a garantir presença entre os 10 no ano passado foi Guto Negrão, que somou 45 pontos em oito etapas. Maurício tem atualmente os 25 do primeiro lugar em Interlagos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *