Stock: Duda Pamplona larga em quinto na prova de Curitiba

Duda Pamplona reverteu o resultado obtido na prova de Interlagos e vai largar em quinto na segunda etapa da Copa Nextel de Stock Car, que será disputada amanhã em Curitiba, a partir das 11 horas. O resultado de Pamplona é sua melhor classificação de largada nos últimos dois anos. Nonô Figueiredo, que esperava disputar a super-classificação, vai ocupar o 17º. posto no grid de 38 carros. A pole position foi conquistada pelo paranaense Rodrigo Sperafico (1m.22s897); a corrida será transmitida ao vivo pela Rede Globo a partir das 11 horas.

Pamplona não escondeu a satisfação por ter virado o jogo depois de um início de temporada marcado pelos problemas decorrentes do aumento da equipe Officer Motorsport, que em sua terceira temporada na categoria V8 passou a contar com dois carros. Ao completar o treino de classificação em oitavo, Duda conseguiu o direito de disputar a Super Classificação, onde os dez mais rápidos voltam à pista para definir as dez primeiras posições no grid. O piloto carioca conseguiu melhorar ainda mais e ganhou três posições.

“O resultado de hoje é um verdadeiro alívio depois de tudo o que passamos no início do ano: viramos várias noites para preparar dois carros e superar a fase de entrosamento de toda a equipe. Largar em quinto significa sair de uma posição adversa, onde foi muito importante o fato que a nossa equipe não se deixou abater pelo desânimo”, comentou o carioca. “Praticamente a melhora do nosso carro de hoje foi em cima de pneus novos, já que ontem eu andei o tempo todo com pneus bem usados. Agora é traçar nosso plano para a corrida de amanhã, onde tenho certeza que o Nonô também vai andar bem”, conclui o carioca.

Por seu lado, Nonô Figueiredo – que esperava largar entre os dez primeiros -, aceitou filosoficamente o seu resultado na prova de classificação. “Minha diferença para o décimo classificado foi de meros quatro décimos e nada menos que dez pilotos marcaram tempos na faixa de 1m23s7! Tanto quanto a competitividade da categoria, isso também é conseqüência de não ter pego uma volta limpa. Agora é tomar cuidado nas primeiras voltas quando o risco de sofrer uma batida é muito alto”.

Para Fábio Gaia, diretor esportivo da Officer Motorsport, o resultado dos treinos de Curitiba consolida o investimento técnico e humano feito este ano. “A evolução iniciada em São Paulo, e que não foi transformada em resultados, foi finalmente confirmada aqui em Curitiba. Em poucas palavras, é isso aí!“

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *