Stock: Fittipaldi está de volta e Maluhy espera um bom resultado pela Avallone

O autódromo internacional de Curitiba, no Paraná, recebe neste final de semana (dia 30) a segunda etapa da temporada 2006 da Stock Car V8. E os paranaenses já verão novidades com relação à prova de São Paulo, realizada há quase três semanas.


O formato dos classificatórios foi alterado e agora todos os pilotos terão 1h30 de treino na sexta e sábado para a definição do grid, com todos os carros na pista ao mesmo tempo, sem a divisão por grupos (como ocorreu em Interlagos). Cada piloto terá direito, no máximo, a 15 voltas registradas pela cronometragem oficial em cada treino. Após os dois treinos, os 10 mais rápidos (no combinado) disputam a Super Classificação e a pole position.

Na equipe Terra Avallone, outra novidade é a volta de Christian Fittipaldi. O piloto foi substituído em São Paulo pelo paranaense Tarso Marques. Como também disputa a categoria Grand-Am, nos Estados Unidos, Fittipaldi vai perder três provas da Stock esse ano, que coincidem com o calendário norte-americano.

“Minha corrida em Long Beach, foi no sábado, então domingo estava em casa e pude acompanhar a prova da Stock. Foi uma sensação estranha, ver todo mundo lá em Interlagos e eu de fora. Senti a mesma coisa quando deixei de correr na Fórmula Mundial em 2003 e vi a primeira etapa pela TV. Mas agora já estou de volta”, declarou Fittipaldi.

“Apesar de estar longe, estive sempre em contato com a equipe e acho que foi um final de semana muito positivo, com a pole do Felipe Maluhy. É um indicativo de que começamos bem melhor que 2005. Pena que o Tarso tenha enfrentado alguns problemas com o meu carro nos treinos e acabou sofrendo um acidente na corrida. De qualquer forma, agradeço muito ao Tarso por ter guiado no meu lugar”, completou o piloto, de 35 anos.

A pole de Maluhy deu realmente um novo ânimo à equipe, que agora espera se manter entre as mais velozes. O piloto conseguiu bons resultados em todos os treinos em Interlagos e terminou a prova em quarto lugar.

“Estou confiante. Acho que demos um grande passo para se ter um bom carro para as classificações. Na corrida de São Paulo, tínhamos uma vibração muito grande no cardan e isso potencializou outros problemas, que nos tirou a vitória”, contou Maluhy, que está em quarto lugar no campeonato, com 14 pontos.

O piloto também comentou sobre a mudança nos treinos classificatórios. “Acho que é difícil agradar a todos. É mais uma tentativa positiva para dar oportunidade a todos, mas acho que trocamos de problema, pois antes existia a chance de um grupo ser beneficiado pelo clima, no entanto, era algo que não dependia de ninguém. Agora vamos estar todos juntos na pista. Vamos depender da boa vontade dos pilotos para não sermos atrapalhados em uma volta rápida. É óbvio que todos vão esperar o melhor momento para entrar na pista”, finalizou Maluhy.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *