Stock: Itaipava Racing Team espera equilíbrio em ano de poucas mudanças técnicas na Stock Car

Luciano Burti e David Muffato disputarão a temporada sob o comando de Ereneu Boettger

Depois de duas mudanças de enorme impacto na parte técnica, com a introdução de um novo chassi há dois anos e motor mais potente na temporada passada, a Stock Car abre o campeonato de 2011 com alterações bem mais suaves, no próximo domingo (20), em Curitiba (PR). A principal delas, a introdução de pneus mais duros e mais resistentes, até aí algo que as equipes já conhecem: utilizaram este tipo de composto em 2009.

“O fato de não haver grandes mudanças traz certa tranquilidade, todo mundo já sabe o caminho a seguir, sem surpresas com o equipamento, mas ao mesmo tempo aumenta bastante o equilíbrio da categoria”, comenta Luciano Burti, que pelo segundo ano consecutivo formará dupla na Itaipava Racing Team com David Muffato. O time anunciou no fim do ano passado a transferência para a estrutura comandada por Ereneu Boettger.

O mesmo chefe de equipe que liderou os melhores resultados de Luciano Burti e David Muffato na Stock Car. “Estamos começando o ano com certezas, não dúvidas, voltando a trabalhar com pessoas que considero parte da minha família, que participaram da conquista do meu título… Então, a ansiedade e expectativa são muito grandes, porque estamos esperando um ano de bons resultados”, afirma David Muffato, campeão da categoria em 2003.

Luciano Burti também viveu momentos importantes com o time de Ereneu Boettger, onde conquistou sua primeira vitória na categoria, em 2009. “O melhor de tudo é que já nos conhecemos, o que ajuda bastante no trabalho, e sempre destaquei que dentro da equipe todos são muito detalhistas, fazem o possível no cuidado com o carro dentro da oficina, o que é muito importante em uma categoria que praticamente não tem testes”, revela Luciano Burti.

Para algumas equipes, e entre elas a Itaipava Racing Team, outra mudança importante nesta temporada será o uso da carenagem inspirada no modelo Peugeot 408. “No visual, dá para perceber que a traseira da nova ‘bolha’ é diferente, mas a frente é bastante parecida, o que não deve provocar mudanças aerodinâmicas significativas”, avalia David Muffato. Luciano Burti concorda. “Não deve haver diferenças entre as ‘bolhas’”.

“Independente das marcas, ou dos modelos, elas não podem apresentar diferenças de performance”, acrescenta o piloto, que fará sua sétima temporada na Stock Car. A programação em Curitiba começa com os treinos livres na sexta-feira (18). O treino classificatório, que agora tem só duas fases (eram três em 2010), será no sábado (19). A corrida, no domingo (20), está marcada para 11h00.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *