Stock: Katalogo Racing pede intervenção da CBA para garantir igualdade na questão dos pneus

Novos problemas com lote entregue pela fornecedora da categoria foram constatados na etapa de Tarumã. Questão também põe em risco a segurança dos pilotos.



A equipe Katalogo Racing enviará oficialmente à Confederação Brasileira de Automobilismo um pedido para que a entidade intervenha na questão dos diferentes lotes de pneus que vêem sendo entregues às equipes da Stock Car V8 desde a etapa de Santa Cruz do Sul, há pouco mais de um mês. Nesta prova e nas duas seguintes (em Brasília, no fim de setembro, e em Tarumã, no último domingo), estima-se que cerca de 40% das equipes foram prejudicadas por receberem compostos com durabilidade e desempenho inferiores ao de pneus entregues aos demais times, o que fere a proposta de igualdade prevista no regulamento da Stock Car.


 


“Na corrida de domingo alguns times foram prejudicados por terem recebido da Pirelli pneus que não estavam de acordo com as exigências da categoria”, justifica Fernando Parra, chefe da Katalogo Racing. “Como isso já vem se repetindo há três provas, pelo menos, posso afirmar com segurança que não estamos tendo igualdade de pneus na categoria, e acho que a CBA deveria intervir nessa questão já que ela reflete, também, na segurança dos pilotos”, completou Parra.


 


Na etapa de Tarumã, uma das mais críticas do ano em relação ao consumo de pneus, as diferenças foram ainda mais visíveis e, no caso da Katalogo Racing, começaram novamente no treino de classificação. “O tempo que obtive na tomada foi com pneus usados, porque o primeiro jogo novo foi 0s4 pior que o anterior, que já tinha várias voltas. Na corrida, a mudança no comportamento do meu carro foi tão grande e tão repentina que parei nos boxes dizendo que havia um problema na suspensão traseira. Mas logo descobrimos que os pneus é que haviam derretido de uma hora para outra”, comentou o piloto paulista Ricardo Maurício.


 


Ricardo chegou a ocupar a nona posição na prova e o desenrolar da disputa indica que ele poderia ter terminado entre os seis primeiros. Mas, já a partir da décima volta, ele passou a perder rendimento. “Os pneus traseiros do carro do Ricardo criaram inúmeras bolhas, e os dianteiros também não agüentaram. Ele passou a ter dificuldades de controlar o carro e, quando saiu da zona de pontos, mandamos que ele voltasse aos boxes por uma questão de segurança”, relembrou Fernando Parra. “O mais grave é que tudo isso ocorreu bem antes da metade da corrida”, completou.


 


Depois de liderar boa parte da etapa de Tarumã, o veterano Ingo Hoffmann foi outro que sofreu com o desgaste excessivo dos pneus e terminou em nono. A vitória na prova foi de Giuliano Losacco, que com esse resultado empatou com Cacá Bueno na liderança do campeonato. Ruben Carrapatoso, que divide a equipe Katalogo Racing com Ricardo Maurício, abandonou por quebra do acoplador do câmbio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *