Stock: líder Marcos Gomes tenta quebrar tabu pessoal

Piloto da Equipe Medley corre atrás da terceira vitória consecutiva.

Com a tranqüilidade habitual, mas acreditando cada vez mais na força da Equipe Medley, o líder da Stock Car vai atrás de nova marca neste fim de semana em Brasília. Ganhador no fechamento do calendário de 2007 e da etapa de abertura da atual temporada em Interlagos, Marcos Gomes corre agora pela terceira vitória consecutiva. “Venci duas seguidas na Fórmula Renault norte-americana e na Stock Car Light. Três seria algo inédito na minha carreira”, observa o paulista de apenas 23 anos.


O filho de Paulo Gomes, tetracampeão da Stock Car e ainda hoje um dos nomes que se confunde com a própria história da categoria, é um dos mais promissores pilotos de sua geração. Foi campeão da Stock Car Light em 2006 e vem retribuindo amplamente a confiança depositada pela Equipe Medley, com quem tem contrato até o final de 2009. Não esconde o otimismo para a etapa do Distrito Federal, caracterizada pela utilização do anel externo do Autódromo Internacional Nelson Piquet e seu asfalto reconhecidamente abrasivo. “Essa pista pede um motor forte. Pelo que senti em Interlagos, estamos muito bem neste aspecto”, ressalta.


Na verdade, as preocupações de Marcos Gomes estão relacionadas ao consumo de pneus e às mudanças no acerto decorrentes das particularidades de um circuito composto exclusivamente de curvas para a direita. “O desgaste é muito grande, sobretudo nos do lado esquerdo, que são os mais sobrecarregados. Os do lado direito gastam bem menos. Com isso, mudam também toda a geometria de suspensão, com alterações na cambagem, alinhamento e até na calibragem dos pneus”, avalia.


O quarto colocado de 2007 lembra ainda que o reabastecimento – cuja estratégia bem-conduzida pela Equipe Medley contribuiu decisivamente para sua vitória deste mês em Interlagos – contará com novas variáveis em Brasília. “Acho que o pit stop deve ser um pouco mais embaralhado, não apenas por causa da menor extensão dos boxes, mas também porque o tempo que vai se perder na operação, tanto na entrada quanto na saída, tende a ser menor. Por isso, a organização interna das equipes será ainda mais importante, mas neste caso estou tranqüilo porque o pessoal comandado pelo diretor-técnico Andreas Mattheis deu um show em São Paulo”, elogia.


Marcos Gomes segue para Brasília nesta quarta-feira. Ele desembarcou hoje em São Paulo, procedente de Barcelona e na companhia de Rubinho Barrichello. A convite do piloto da Honda, foi assistir ao GP da Espanha de Fórmula 1. “A viagem foi muito legal. Pena que o Felipe Massa não tenha vencido. Mas valeu também pelo jantar de aniversário que ele pagou na sexta-feira”, afirmou o astro da Stock Car, que se sentou ao lado do colega Thiago Camilo e de Xandinho Negrão, do FIA GT, entre outros amigos do corredor da Ferrari.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *