Stock Light: Acidente tira chances de Bragantini em Santa Cruz

Ariel Barranco termina em sexto, na etapa vencida por Norberto Gresse.

Se a 5ª etapa do Campeonato Brasileiro de Stock Car Light, realizada em Santa Cruz do Sul (RS) neste domingo, havia começado bem para a equipe RR Nova / Hope RH, com a conquista da segunda fila pelos pilotos Ariel Barranco (Farmalife) André Bragantini (Eurofarma / Sascar), o desfecho não foi o mesmo. A vitória ficou com Norberto Gresse Filho, que abriu vantagem na liderança do Campeonato.

Pouco antes da largada as equipes e os pilotos não paravam de olhar para o céu. Pela manhã, o tempo ficou instável e ainda existia possibilidade de chuva. Apenas alguns minutos antes de largada o tempo “firmou” e todos tiveram a certeza de que podiam utilizar os pneus slick – até mesmo porque a corrida da Stock Júnior, realizada minutos antes, ajudou na formação de um trilho de pista seca.

O pole position Norberto Gresse Filho manteve a ponta na largada, seguido de perto por Gustavo Sondermann. Barranco e Bragantini também seguraram as posições, apesar da forte pressão de Rafael Sperafico, que havia dominado todos os treinos livres, mas ficou com a quinta posição do grid.

Na segunda volta, os dois pilotos da Hope RH superaram Sondermann, que escapou na entrada da reta. Duas voltas depois, Barranco tentou duas vezes a ultrapassagem sobre Gresse, que se defendeu bem. Várias rodadas aconteceram no pelotão intermediário, mas sem nenhum acidente grave.

Na sexta volta, o momento decisivo da prova. No final da reta, Sperafico retardou a freada e não conseguiu segurar o carro, acertando em cheio a lateral de Bragantini. O Safety Car foi acionado para que o resgate retirasse os carros.

Bragantini, que sofreu uma pequena lesão no braço, perdoou Sperafico pelo acidente, mas considerou a manobra imprudente. “Eu tinha carro pra chegar entre os três primeiros e estava poupando pneu naquele momento da corrida. Não imaginava que ele fosse querer ultrapassar o Sondermann e eu numa mesma manobra. A pista estava lisa e ele sabia disso. Sair do traçado foi loucura”, argumenta o piloto, que, mesmo sem somar pontos, manteve-se na vice-liderança.

Na relargada, Barranco tentou passar Gresse no final da reta, mas não conseguiu segurar o carro e foi para fora da pista – caindo para a 18ª colocação. Foi recuperando posições volta a volta para cruzar a linha de chegada em sexto. “Arrisquei porque meu carro estava mais rápido naquele momento da prova. Se não tentasse, poderia não ter mais chance de vencer a corrida”, destaca Barranco, que com o resultado pulou da oitava para a sexta posição no Campeonato.

Para Bragantini, o balanço da etapa foi ruim, mas contando com os dois descartes previstos pelo regulamento ele fica sete pontos atrás de Gresse. “Vamos tentar vencer novamente em Curitiba para diminuirmos essa diferença”, ressalta, referindo-se à próxima etapa, marcada para o dia 8 de setembro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *