Stock Light: Stefanini satisfeito com adaptação à categoria

As duas etapas já disputadas do Campeonato Brasileiro de Stock Car V8 Light representaram um resultado produtivo no trabalho de adaptação de Rodrigo Stefanini ao automobilismo de asfalto. Depois de três anos disputando categorias de velocidade na terra, o paulista conquistou seus primeiros pontos na competição na prova do último domingo (30) no Autódromo Internacional de Curitiba. Partindo da 22ª posição, ele terminou a corrida em 14º lugar.

“Marcar esses pontos na segunda corrida foi positivo, é claro que todos na equipe ficam contentes com isso. Mas o que me deixa contente, mesmo, é saber que estou aprendendo a lidar com a categoria”, pondera o piloto, que tem no carro número 70 da A. Guaraná Sports as logomarcas de Banco Alfa e Grupo Stefanini. “Correr na Stock Car Light é um novo desafio, e o aprendizado, neste momento, é o meu maior objetivo na categoria”, ele aponta.

Stefanini reconhece a adaptação tem sido mais difícil que o esperado. “Eu imaginava que conseguiria aplicar aqui um pouco daquilo que aprendi correndo na terra, mas a pilotagem é muito diferente, não há como tirar tanto proveito da minha experiência”, diz. “É como se eu tivesse que aprender a dirigir de novo. Como não há treinos particulares, esse aprendizado é ainda mais difícil, e por isso eu tenho de ser cauteloso no momento de definir metas”.

A experiência de Alfredo Guaraná Menezes, chefe da equipe, é apontada por Rodrigo como um dos trunfos no trabalho de adaptação. “O Guaraná procura me passar o máximo da experiência que adquiriu como piloto, e isso tem ajudado bastante a conhecer as pistas e aprender as reações do carro. É um diferencial e tanto, porque ele, pelo que fez como piloto, dispensa apresentações. Acho que em outra equipe eu não teria essa facilidade”, supõe o paulista.

A Stock Car V8 Light representa a primeira experiência de Stefanini no automobilismo de asfalto. Sua estréia nas competições de terra ocorreu em 2003, ano em que foi vice-campeão paulista mesmo disputando quatro etapas a menos. Em 2004 teve uma temporada com poucos resultados, panorama revertido no ano passado, com o título paulista e o vice no Campeonato Brasileiro, em Piracicaba, onde perdeu o título nos critérios de desempate.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *