Stock: Maior ícone, Ingo abre 30ª temporada da Stock Car na pole

Dinossauro supera Maurício no “mano-a-mano” e sai na frente em Interlagos.

Único piloto a ter participado de todas as edições da categoria, recordista de vitórias e dono de 12 títulos, o veterano Ingo Hoffmann (AMG) sairá na pole da prova que marca a abertura da 30ª temporada da Stock Car neste domingo em Interlagos. Hoje, o “dinossauro” de 55 anos venceu sua bateria contra Ricardo Maurício (Medley) e, com o melhor tempo das três “match races” no acumulado das duas voltas lançadas, garantiu o direito de comandar o grid de 34 carros. A corrida terá 27 voltas e começará às 11 horas, com transmissão ao vivo pela TV Globo.


Polêmico, o novo sistema classificatório com três fases já provocou a primeira vítima. Segundo mais rápido na segunda sessão, exatamente a que apontou os seis que decidiriam a pole, Marcos Gomes “queimou” a largada em sua disputa com Antonio Jorge Neto (RC) e foi excluído, caindo direto para a sexta posição. Thiago Camilo (Vogel/Texaco), que superou o bicampeão Cacá Bueno (RC), completará a primeira fila.


O regulamento que determinava a largada lançada também para a terceira tomada de tempos foi modificado no início da noite de ontem. “Nunca larguei parado na Stock Car”, lembrou Marcos Gomes, melhor estreante do ano passado e que sequer pôde testar a novidade. “Melhoramos o carro, trocamos o motor, e o desempenho foi muito bom em todos os treinos de hoje. Foi uma pena esse problema”, lamentou. Maurício foi ultrapassado por Ingo e, mesmo com o segundo melhor tempo no geral, sairá em 4º, ao lado de Antonio Jorge Neto.


Se as outras novidades introduzidas pela categoria corresponderem às expectativas, o grande público esperado no autódromo paulistano deve assistir a uma prova repleta de emoções. O reabastecimento está de volta, depois de ter sido empregado entre 2003 e 2004, e a utilização do nitro também foi modificada a pedido dos pilotos – de acordo com eles, com possível influência até mesmo no resultado das corridas.


“Mudou muita coisa desde que o reabastecimento foi banido. O nível da categoria só vem crescendo, o equilíbrio aumentou e qualquer ganho pode fazer diferença. Será preciso escolher bem o momento de entrar nos boxes para colocar os 10 litros de combustível e ainda contar com um pouco de sorte. Por exemplo: se todos resolverem entrar logo no início do período, o congestionamento e a confusão serão grandes”, adverte Guto Negrão, da Vogel/Medley. A “janela” de reabastecimento estará aberta entre o 20º e o 30º minuto. Guto foi um dos destaques do dia e deixou de entrar na briga pela pole ao ser derrotado por Ingo por apenas 17 centésimos de segundo. Mesmo assim, estará em 7º no grid, sua melhor posição de largada dos últimos anos.


A utilização do óxido nitroso também tem tudo para apimentar as provas. No ano passado, os pilotos podiam apertar o dispositivo que aciona o nitro no máximo de três vezes e nove segundos, gerando ganho de potência de 35 cavalos. Agora, o limite subiu para seis de sete segundos e mais 60HPs somados aos 450 dos motores V8. “É uma diferença significativa. Muitas corridas poderão ser decididas com base no correto emprego do nitro”, garante Marcos Gomes. Seu companheiro Valdeno Brito largará em 14º, estreando pela Equipe Medley.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *