Stock: Marcos Gomes sonha repetir título do pai

Vinte e nove anos depois da conquista do primeiro título da Stock Car por Paulo Gomes, o troféu poderá ir novamente para a estante da família em Ribeirão Preto.

Melhor estreante de 2007 e quinto colocado antes da abertura dos playoffs decisivos neste domingo em Buenos Aires, Marcos Gomes (Medley) – que sequer era nascido quando o pai ganhou o campeonato inaugural da categoria em 1979 – acredita que sua missão ainda não está completa. “Meu objetivo inicial era entrar nas superfinais; agora, vou brigar para ser campeão”, avisa.

Com 23 anos, Marcos Gomes é o segundo piloto mais novo entre os finalistas. Perde por menos de dois meses para Thiago Camilo (Vogel/Texaco), que compensa a juventude com a bagagem de cinco anos na principal série do automobilismo nacional. “Minha desvantagem em relação à quase totalidade dos adversários é a falta de experiência. Mas corro por uma equipe grande e, se o carro estiver bom como imagino nesta fase, posso chegar lá, por que não?”

Além de Marcos Gomes e de Camilo, Daniel Serra (Red Bull) é outro candidato a se tornar o mais jovem campeão em quase três décadas da Stock Car. O recordista é Giuliano Losacco, então com 27 anos e sete meses ao ganhar o título de 2004. “Esse é, sem dúvida, um incentivo a mais para mim. Meu pai foi o primeiro campeão, mas acho que seria ainda mais legal se eu me tornasse o mais novo a ganhar o campeonato. De qualquer forma, os dois troféus ficariam bem lá em casa. E, se tudo der certo, quem sabe eu possa até pedir um aumento para o patrão no fim do ano…”, brinca.

Os treinos da Stock Car serão abertos nesta sexta-feira, com uma sessão extra para pilotos e equipes começarem a se entender com os 3.353 metros do circuito 9, escolhido pela primeira vez para receber a categoria. Marcos Gomes é um dos quatro finalistas – ao lado de Rodrigo Sperafico, Daniel Serra e Valdeno Brito – que não disputaram os 200 Km de Buenos Aires na semana passada. Mas fez o reconhecimento do traçado há cerca de 15 dias com um esporte-protótipo. “Quem já correu aqui acumulou uma grande quilometragem e já sabe muito bem onde estão até os pontos de ultrapassagem. Isso faz muita diferença, mas os treinos extras vão ajudar a reduzir essa desvantagem”, lembra.

Marcos Gomes entra nos playoffs com 212 pontos, 15 a menos que o líder Cacá Bueno. Apesar das características do torneio, formado por apenas quatro corridas, Marcos Gomes diz que pouco mudará em termos estratégicos. “Continuará sendo importantíssimo terminar as provas com o máximo de pontos possível. Só que os treinos classificatórios terão um peso ainda maior, porque as chances de vitória são bem mais elevadas largando no máximo na segunda fila”, justifica. Acertar o carro para as tomadas de tempo é a prioridade na Equipe Medley. “Nosso carro tem sido melhor nas corridas. Temos de torná-los um pouco mais velozes com pneus novos.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *