Stock: Marquinhos e Camilo sobem ao pódio em Curitiba

Dois Chevrolet Astra entre os três primeiros na abertura do Playoff.

Os paulistas Marcos Gomes (Chevrolet Astra #80) e Thiago Camilo (Chevrolet Astra #21) subiram ao pódio da nona etapa da Copa Nextel de Stock Car, disputada hoje no Autódromo Internacional de Curitiba. Além de Marquinhos e Thiago mais três pilotos do Chevrolet Power Team terminaram a prova na zona de pontos: Allam Khodair (5º), Juliano Moro (9º) e Popó Bueno (11º). Com o segundo lugar conquistado hoje Marcos Gomes mantém a liderança do campeonato, agora empatado com Ricardo Maurício, o vencedor do dia. A temporada prossegue dia 9 de novembro, em Brasília (DF).


 


A corrida de hoje foi uma das mais disputadas da temporada e os três primeiros classificados andaram no limite durante os 45 minutos da prova, que não teve qualquer intervenção do Safety Car. O ritmo da corrida deixou Marcos Gomes, que defende a equipe Medley/A. Mattheis, satisfeito com o resultado final:


 


“Foi uma corrida muito difícil para mim, pois andei 100% no limite na esperança de alcançar o Ricardo, mas infelizmente não deu. De qualquer forma consegui alcançar meu objetivo maior: o segundo lugar foi um resultado muito positivo, que me mantém na disputa pelo título.”


 


Vencedor da prova disputada há uma semana em Londrina, Thiago Camilo novamente andou forte e largou bem, a ponto de ultrapassar Gomes nos primeiros metros da competição, mas perdeu a vantagem na freada da curva um.  A partir daí o piloto da equipe Texaco/Vogel alterou sua estratégia na esperança de ganhar posições:


 


 “Mesmo andando no limite o tempo todo minha única chance de vencer era parar primeiro no reabastecimento e contar com a entrada do Safety Car. A primeira parte do plano foi cumprida e fui o primeiro a parar, mas o Carro de Segurança não veio.”


 


Allam Khodair (Chevrolet Astra #18) terminou a prova na quinta posição e considerou esta a corrida mais difícil de sua vida:


 


“Esta foi sem dúvida a corrida mais difícil da minha vida, pois fiquei sem a direção eletro-hidráulica logo na primeira volta, a partir daí tinha quase certeza que não terminaria a prova. Tirei forças não sei de onde e consegui me superar e terminar na quinta posição, que considero um ótimo resultado.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *