Stock: Max Wilson vence pela primeira vez em sua temporada de estréia no Brasil

Quatro etapas, quatro vencedores diferentes. A quarta etapa da Copa Nextel Stock Car, disputada neste domingo, no Autódromo Internacional de Santa Cruz do Sul (RS) teve como grande vencedor Max Wilson.

O piloto da equipe Eurofarma-RC (Chevrolet), em sua temporada de estreia na principal categoria do automobilismo nacional, obteve sua primeira vitória ao completar as 32 voltas com o tempo de 48min37seg154. A segunda colocação no circuito gaúcho ficou o bicampeão da categoria Cacá Bueno, da Red Bull Racing (Peugeot), a 6seg382 do líder, enquanto Átila Abreu, da AMG Motorsport (Chevrolet), terminou em terceiro, a 6seg709.

Além da conquista inédita, Max Wilson assumiu também a liderança. Após quatro provas, ele soma 53 pontos, seguido de perto pelos pilotos Valdeno Brito, da RCM Motorsport (Peugeot) e Cacá Bueno, da Red Bull Racing (Peugeot), ambos com 49. A quinta etapa da Copa Nextel Stock Car será no dia 5 de julho, no Autódromo Internacional José Carlos Pace, em Interlagos, São Paulo.

O circuito técnico de Santa Cruz do Sul foi palco, neste domingo, de uma das mais disputadas provas da temporada. Muitas ultrapassagens, toques e momentos de emoção foram os destaques da disputa, que premiou o grande público presente, cerca de 38 mil pessoas. Cacá segurou a ponta após a largada e seguiu na frente acelerando forte até a abertura do reabastecimento. Ele foi o primeiro a entrar, mas teve problemas na saída, quando bateu em Xandinho Negrão, da Medley/A.Mattheis.

Mas Wilson, por sua vez, manteve-se na pista mais tempo e, com o problema enfrentado por Cacá, assumiu a liderança da corrida depois da parada. Com boa vantagem e fora dasdisputa por posições, ele só precisou manter o ritmo para vencer em Santa Cruz do Sul. “Tive um excelente resultado e acabou sendo uma corrida tranqüila. No começo tentei poupar o carro, mas depois do pit stop passei à frente e procurei manter um ritmo mais acelerado para aproveitar que eu estava sozinho na pista. Só consegui chegar nessa posição porque o carro estava ótimo”, destacou o vencedor.

“Tenho muita fé na minha equipe e eles em mim. Fiquei muito tempo fora (do Brasil) e eles acreditaram em mim. Sabia que a Stock Car era um campeonato muito forte, que não é fácil vencer. Eu não sabia se conseguiria chegar a essa posição, mas deu tudo certo e hoje estou aqui”
, concluiu Wilson.

O piloto, que correu pela primeira vez no circuito, gostou muito. “Achei o traçado da pista de Santa Cruz do Sul muito legal. É uma pista pequena, mas que tem seus segredos; é manhosa, mas tem um traçado muito gostoso. Uma das pistas mais legais de andar no calendário. Além do público ser muito legal, o autódromo tem uma atmosfera boa. O público gaúcho é assim, muito legal. O circuito precisa de algumas melhorias, claro, mas acho que isso vai ser resolvido logo”, destacou.

Cacá Bueno, que venceu três vezes em Santa Cruz do Sul, explicou que teve problemas. “A corrida foi mais complicada do que a minha posição sugere. Eu larguei mal por algum motivo que eu ainda não sei e quase fui ultrapassado pelo Camilo logo na largada. Mas consegui permanecer em primeiro e abrir diferença. Resolvi parar logo na primeira volta, mas a equipe que fica na minha frente no box (Medley) também mandou um de seus carros parar na mesma volta. Ai na saída bati no carro da frente e quebrei meu pára-choque, com isso não consegui voltar a correr como antes”, afirmou.

O terceiro colocado, Átila Abreu, lamentou não ter tido mais sorte. “Fiquei com o gostinho de segundo lugar. Queria ter ficado na posição do Cacá, mas não deu. Na relargada perdi posição e não consegui voltar para o segundo lugar. Mas como é meu segundo ano na categoria principal, estou muito feliz com o terceiro lugar.”

Resultado da quarta etapa da Copa Nextel Stock Car:

1º) 65 – Max Wilson (Chevrolet, SP), 32 voltas em 48:37.154 (média de km/h)
2º) 0 – Cacá Bueno (Peugeot, RJ), a 6.382
3º) 51 – Atila Abreu (Chevrolet, SP), a 6.709
4º) 1 – Antonio Pizzonia (Peugeot, AM), a 8.541
5º) 29 – Daniel Serra (Peugeot, SP), a 9.358
6º) 77 – Valdeno Brito (Peugeot, PB), a 12.347
7º) 74 – Popó Bueno (Chevrolet, RJ), a 13.272
8º) 19 – Rodrigo Sperafico (Peugeot, PR), a 13.763
9º) 99 – Xandinho Negrão (Chevrolet, SP), a 14.470
10º) 6 – Alceu Feldmann (Chevrolet, PR), a 14.775
11º) 14 – Luciano Burti (Chevrolet, SP), a 15.258
12º) 55 – Paulo Salustiano (Chevrolet, SP), a 18.838
13º) 18 – Allam Khodair (Peugeot, SP), a 19.302
14º) 11 – Nonô Figueiredo (Chevrolet, SP), a 24.640
15º) 9 – Giuliano Losacco (Peugeot, SP), a 29.373
16º) 15 – Antonio Jorge Neto (Peugeot, SP), a 31.877
17º) 44 – Norberto Gresse (Chevrolet, SP), a 32.164
18º) 35 – David Muffato (Peugeot, PR), a 34.510
19º) 3 – Chico Serra (Peugeot, SP), a 36.343
20º) 37 – Claudio Capparelli (Peugeot, RJ), a 52.067
21º) 70 – Tarso Marques (Chevrolet, SP), a 11 voltas
22º) 90 – Ricardo Mauricio (Chevrolet , SP), a 15 voltas
23º) 16 – Daniel Landi (Peugeot , SP), a 17 voltas
24º) 63 – Lico Kaesemodel (Chevrolet, PR), a 28 voltas

Melhor Volta: Cacá Bueno, 1:22.800 (153,47 km/h)

Os quinze primeiros no campeonato:

1º) Max Wilson, 53 pontos
2º) Valdeno Brito e Cacá Bueno, 49
4º) Antonio Pizzonia,44
5) Átila Abreu, 41
6) Allam Khodair, 39
7) Paulo Salustiano, 36
8) Ricardo Maurício e Daniel Serra, 32
10) Thiago Camilo, 29
11) Antonio Jorge Neto, 26
12) Xandinho Negrão, 21
13) Marcos Gomes, 19
14) Nono Figueiredo, 18
15) Luciano Burti e David Muffato, 14

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *