Stock: Muffato põe Volks Bora em segundo nos treinos oficiais

Chuva durante sessões classificatórias em Interlagos embaralha grid
provisório e aumenta as expectativas do campeão brasileiro de 2003.


A instabilidade climática tornou ainda mais curioso o primeiro dia de treinos classificatórios para a primeira etapa do Campeonato Brasileiro de Stock Car V8. O novo sistema de formação do grid, que toma como critério todos os tempos cronometrados num fim de semana de corrida, teve seu primeiro teste nesta sexta-feira (7) no autódromo paulista de Interlagos, onde os pilotos tiveram pista seca pela manhã e chuva à tarde.

A condição diferenciada de pista complicou a vida de muitos pilotos. Para outros, foi quase uma garantia de presença na Super Classificação deste sábado (8), sistema que confronta os dez pilotos mais rápidos dos treinos oficiais para que se defina o posicionamento de cada um nas cinco primeiras filas do grid. Os dois mais rápidos do dia foram Rodrigo Sperafico, da JF Racing, e David Muffato, da Amir Nasr, ambos pilotos do Oeste paranaense.

Rodrigo, piloto da cidade de Toledo, e David, representante de Cascavel, integraram o primeiro dos dois grupos de pilotos. “Os pilotos do grupo dois não tiveram sorte, porque choveu já no primeiro treino deles”, observa Muffato, que em 2003 conquistou o título da Stock Car V8. “Foi uma circunstância em que a sorte me ajudou, mas se as condições fossem a mesma para todos eu estaria em sexto ou sétimo”, supõe, satisfeito com seu desempenho.

Muffato foi o mais rápido entre os pilotos que competem com a carroceria do Volkswagen Bora, uma das novidades da categoria nesta temporada. “Como a previsão para amanhã (sábado) também é de chuva, estou praticamente garantido na Super Classificação, mas não adianta pensar nisso agora, porque pode ser que amanhã as coisas mudem”, comenta o paranaense, que tem no carro número 35 as logomarcas de Banco de Brasília, CEB, Würth, Drugovich e Puma.

Com a chuva no segundo treino oficial, apenas o carioca Duda Pamplona e o paranaense Diogo Pachenki conseguiram melhorar os tempos. Duda não foi à pista no primeiro treino e, com o tempo que marcou à tarde, assumiu o 39º lugar no processo classificatório. Diogo, que pela manhã teve a embreagem quebrada já em sua primeira volta, completou nove voltas com pista molhada à tarde, até que a embreagem o deixasse mais uma vez a pé.

No caso de Pachenki, também representante de Cascavel, a previsão de chuva significa estar no fim do grid para a corrida de domingo (9). “É complicado começar o campeonato numa situação como esta, mas não adianta reclamar. Nós temos é que solucionar o problema, e é nisso que nossa equipe está trabalhando”, comenta o piloto da PowerTech. “Depois, o que resta é rezar para que a chuva dê uma trégua e eu consiga uma volta com pista seca amanhã”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *