Stock: Na vitória de Camilo, Brito conquista o primeiro pódio da Peugeot na categoria

Piloto paraibano repete em Londrina o feito de 2005, quando entrou para a história da categoria com o primeiro pódio da Mitsubishi.

Largando da pole-position, o paulista Thiago Camilo, líder da Copa Nextel Stock Car V8, venceu de ponta a ponta a quinta etapa da temporada, disputada na tarde deste domingo (29) no Autódromo Internacional Ayrton Senna, em Londrina. A seu lado, no pódio, o piloto da Vogel teve Valdeno Brito, segundo com o Peugeot 307 da Neo Química-Neosoro/JF, e Ricardo Maurício, terceiro com o Chevrolet Astra da A. Mattheis Motorsport.

Camilo foi o quinto piloto a comemorar uma vitória em cinco corridas da Stock Car V8 em 2007. A abertura da temporada, em Interlagos, teve Maurício em primeiro. Em Curitiba, a vitória foi do paranaense Rodrigo Sperafico, da Action Power. O também paranaense Tarso Marques, da Terra-Avallone, ganhou a etapa de Campo Grande. De volta a Interlagos para a quarta etapa, a categoria teve a vitória do paulista Antonio Jorge Neto, da RC Competições.

Brito, terceiro no grid, assumiu a segunda posição na largada. Viu Camilo administrar uma vantagem segura e, nas últimas voltas, esboçou uma reação, que não foi suficiente para colocá-lo em posição para tentativas de ultrapassagem. Ele torna-se o primeiro piloto a levar um carro da Peugeot ao pódio, igualando o que já havia feito em 2005, quando foi terceiro colocado na segunda etapa, em Curitiba, no primeiro pódio de um Mitsubishi Lancer na categoria.

O resultado deste domingo em Londrina elevou o piloto paraibano da Neo Química-Neosoro/JF Racing da 26ª para a 13ª posição. “Fiquei bem mais perto do grupo dos 10 primeiros”, comemorou – os 10 primeiros na tabela de pontos após oito corridas continuarão na disputa pelo título nas quatro etapas restantes. Com 23 pontos, Brito está a seis de Ruben Fontes, o último no grupo dos 10 melhores colocados na tabela de pontuação da Copa Nextel.

“Estou muito feliz com o nosso resultado de hoje. Enfrentamos algumas dificuldades nas primeiras etapas, mas sempre acreditei na equipe e foi importante não desistirmos nunca”, avaliou Brito. “Voltar ao pódio parecia um sonho, uma coisa distante que só aconteceria por milagre, e o milagre começou a acontecer. Agora, é trabalhar para manter uma boa seqüência de resultados para conseguir a vaga no playoff. Temos competitividade suficiente para isso”, garantiu.

A satisfação da equipe com o pódio de Brito contrastou com a decepção de seu outro piloto, Fontes. O goiano, que largou da segunda posição e foi superado pelo paraibano na largada, manteve-se em terceiro até a quarta volta, quando perdeu o ponto de frenagem no “grampo” que antecede a reta dos boxes, saiu da pista e perdeu cinco posições. Caiu para oitavo e manteve o Peugeot 307 número 87 nesta posição até a última das 33 voltas.

“Estou muito chateado com o que aconteceu, mas isso é automobilismo. Se não houvesse esse tipo de coisa, acho que eu estaria no esporte errado”, disse o piloto. “O carro estava muito bom, eu teria tudo para ir ao pódio. Menos mal que eu consegui voltar à pista e terminar a corrida em oitavo. Assim, ganhei posições no campeonato e voltei a estar entre os 10 primeiros, que é o que interessa nessa fase”, acrescentou, de olho na classificação para o playoff.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *