Stock: Nova RR inicia “campeonato paralelo”

Na briga contra o rebaixamento, time carioca traça planos para três corridas finais.

Aparentemente a corrida disputada em Curitiba neste domingo foi tranqüila. As três primeiras posições foram mantidas, com Ricardo Maurício em primeiro, Marcos Gomes em segundo e Thiago Camilo em terceiro. Mas a prova que marcou a nona etapa da temporada foi bastante movimentada para os pilotos André Bragantini (Eurofarma / Hope RH) e Norberto Gresse (Agecom / Bardahl).


A dupla da Nova RR viveu momentos opostos durante o fim de semana. André conquistou a sexta posição no grid, mas se envolveu num acidente ainda na primeira volta e abandonou. Betinho partiu do último lugar e por pouco não somou seus primeiros pontos no campeonato.


A partir de agora o foco da equipe está na luta contra o rebaixamento. Como neste ano três times caem para a divisão de acesso, sair da incômoda penúltima colocação é a principal missão do time de Jorge de Freitas. Aliás, a outra equipe do carioca se deu bem em Curitiba, com Giuliano Losacco em quarto e Átila Abreu em nono.


“Os quatro carros estavam com um ótimo acerto pra corrida. Foi uma pena ter um motor ruim na classificação. Para a prova, o propulsor foi trocado, mas o problema continuou. A sorte foi que o carro era muito bom no miolo do circuito”, declarou Beto Gresse, que cruzou a linha de chegada em 17º lugar, após ter ocupado a 13ª posição.


Já Bragantini não teve nem tempo de avaliar o desempenho de seu Peugeot 307 durante a prova. “Logo na largada tomei um toque e o carro desalinhou. Na reta oposta fui ‘espremido’ pelo Antônio Jorge Neto e pelo Daniel Serra e fui parar na barreira de pneus”, lamentou o piloto, que havia largado na sexta posição.


O paulista radicado em Curitiba aproveitou para reforçar o apelo que já havia feito na etapa de São Paulo: “os pilotos precisam ter mais cabeça, senão alguém vai acabar se machucando. A corrida não termina na primeira volta”, protestou.


No “campeonato paralelo”, três times estão numa disputa direta com a Nova RR: Nascar Motorsport, Cimed Racing e Panasonic. Além destas, outras equipes também correm o risco de entrar na briga contra o rebaixamento: Red Bull Racing, RC3 Bassani e Sky Racing. “Agora temos que manter o foco nesta briga para manter o time na Copa Nextel em 2009”, argumentou Gresse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *