Stock: Pela primeira vez as novas máquinas utilizaram pneus e acerto para pista molhada

Depois de treinos durante a semana em Interlagos, São Paulo, neste sábado foi realizada a tomada de tempos da Copa Nextel Stock Car. E quis o destino que os novos carros da categoria disputassem o primeiro treino classificatório da temporada com pista molhada e chuva. Foi a primeira vez que estes carros utilizaram pneus de chuva.

A equipe Itaipava Racing Team sofreu todas as conseqüências deste primeiro treino “molhado”. “Estávamos preparados para o treino em condições normais, ou seja, pista seca. Minutos antes começou a chover e como nunca não treinamos com este carro, não sabíamos as reações. Tudo que pensamos é teoria. Tivemos que aprender durante a tomada de tempos”, disse Eduardo Bassani, engenheiro da equipe.

Depois de bons treinos – sempre entre os dez mais rápidos – David Muffato (Itaipava/Pilão/Neve) e Antonio Jorge Neto (Itaipava/Eurofarma/Pilão) não vão figurar entre os primeiros no grid de largada. Neto vai partir em 18º e Muffato em 29º.  Ambos tiveram problemas. “No meio do pelotão foi muito equilibrado. Fiquei de fora do Q2 por 0s046. Faltou um pouquinho para melhorarmos. Como não tínhamos informações do carro na chuva, nosso acerto não estava perfeito”, comentou Neto.

David Muffato sofreu com um problema no novo carro. Na carenagem traseira, que é removível, existe um conector que liga as luzes traseiras. Na parte final do treino, quando foram feitos os ajustes, na montagem da carenagem este conector quebrou. Com isso David não pode retornar para a pista para os últimos momentos de treino porque não estava com as luzes de freio acessas. “Houve um erro na montagem e o conector quebrou. Esta peça já sabíamos que poderia dar problema um dia na correria da montagem. Com certeza, se tudo fosse normal, estaria na mesma situação no Neto, brigando para estar entre os 15”, disse o piloto Itaipava Racing Team.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *