Stock: Pilotos preocupados com clima em Tarumã

Etapa do ano passado foi marcada por chuva forte, que provocou cancelamento dos treinos de sexta-feira, e causou rodadas, abandonos por falta de segurança e poucas voltas em bandeira verde na corrida.



Em todas as provas da Stock Car, a previsão do tempo é um dos dados mais analisados do final de semana, mas na nona etapa do campeonato, que será disputada neste domingo, em Tarumã (RS), ela terá ainda mais importância.


 


A preocupação com o clima domina as expectativas dos pilotos para a corrida gaúcha. Todos esperam que o tempo seja melhor do que o da etapa do ano passado, quando um temporal cancelou os treinos de sexta-feira e voltou a castigar o autódromo no domingo. A corrida foi marcada por muitas rodadas, acidentes, abandonos por falta de visibilidade e segurança e poucas voltas de bandeira verde –a vitória ficou com Ruben Fontes, que largou na pole position.


 


“Gosto muito de pistas de alta velocidade, com curvas desafiadoras, e este é o caso de Tarumã. Mas na chuva as condições de segurança são deficientes e por isso espero uma corrida com pista seca”, afirma Luciano Burti (Petrobras-Cimed-Pakalolo-Brasil Telecom).


 


A drenagem do autódromo foi um dos pontos criticados pelos pilotos no ano passado. A água se acumulava em poças e provocava acidentes, pois os carros aquaplanavam em plena reta.


 


Por isso, segundo Thiago Marques (Petrobras-Cimed-Prevyne-Alpina), a previsão do tempo será um dos dados mais analisados do final de semana. Por enquanto, não há indicação de chuva para os treinos e corrida, mas o tempo costuma mudar rapidamente na região Sul do país nesta época do ano.


 


“É um olho na telemetria, outro no boletim do tempo”, brinca Marques. No ano passado, o paranaense foi um dos poucos pilotos que conseguiu uma ascensão na corrida sem muitas voltas em bandeira verde: partindo de 28º lugar, subiu ao 15º.


 


“A corrida valeu para mim nem tanto pela colocação final mas sim pela boa recuperação que conseguimos em condições tão adversas. Estamos bem preparados para a chuva, mas ao mesmo tempo torcemos por uma corrida com pista seca por questões de segurança e também para um melhor espetáculo para a torcida gaúcha”, comenta Marques.


 


Para Burti, o tempo bom também pode aumentar seu tempo de experiência no circuito de Tarumã. O ex-piloto da F-1 fez sua estréia de Stock Car na pista gaúcha justamente na edição de 2005 e teve pouca prática em pista seca, já que não houve atividades na sexta-feira. “No ano passado, só andei 45 minutos de treino livre e na classificação”, relembra.


 


Mesmo assim, o paulista está confiante em um bom desempenho neste final de semana. Esta será a primeira etapa do playoff, no qual dez pilotos buscarão o título da Stock Car nas quatro corridas finais do ano. Embora tenha feito duas pole positions (ele e Cacá Bueno foram os dois únicos a repetir uma pole nesta temporada), Burti está fora deste grupo.


 


“Queria estar no playoff que disputa o título, é evidente, mas para quem está fora o objetivo é o mesmo: vencer as quatro etapas finais”, afirma o piloto da Petrobras-Action Power.


 


Os treinos livres estão programados para sexta-feira. No sábado, ocorre a classificação e a Super Pole. A largada da corrida no domingo será às 10h30, com transmissão ao vivo pela TV Globo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *