Stock: Pista molhada espera pela Stock Car em Buenos Aires

É com pista molhada que o Autódromo Oscar Galvez, em Buenos Aires, deve receber os treinos extras que abrem nesta sexta-feira a programação da 9ª etapa da Stock Car, primeira das quatro provas dos playoffs decisivos da temporada 2007.

De acordo com a meteorologia, a chuva leve dos últimos dias só deverá abrir espaço para o tempo firme a partir de sábado. A expectativa do vice-líder Ricardo Maurício (Medley) é que a velocidade máxima no circuito 9, usado pela primeira vez nesta terceira passagem da categoria pela capital argentina, deverá atingir 250 km/h.

Hoje, os 10 finalistas deveriam visitar o Museu do Boca Juniors e o Estádio La Bombonera. Seis deles – Maurício, Cacá Bueno, Hoover Orsi, Ingo Hoffmann, Felipe Maluhy e Thiago Camilo – participaram no fim de semana passado dos 200 Km de Buenos Aires, prova da TC2000 argentina, e já estão familiarizados com o traçado. “Essa foi a melhor parte da experiência que tivemos na TC2000, já que andamos no seco e no molhado”, lembra Maurício, que começa a disputa do título a apenas seis pontos do líder Cacá Bueno.

Veja como deve ser uma volta pelo circuito 9 na avaliação de Maurício:

“O circuito mede 3.353 metros. No final da reta dos boxes, os carros deverão atingir 250 km/h. A Curva 1, para a direita, exige uma freada leve e a redução da 5ª para a 4ª marcha e a velocidade deve cair para 180 km/h no contorno. Logo em seguida, o acelerador vai até o fundo novamente na reta oposta, rumo à Curva Ascari, também à direita. Aqui, reduz-se novamente de 5ª para 4ª, mas a freada é um pouco mais leve, tanto que a curva é feita a cerca de 200 km/h. Mas logo em seguida vem a entrada para a Curva Mixtos, quase um grampo à direita que pede uma freada forte e um monte de marchas para baixo até chegar à 1ª, a apenas 70 km/h. Deve ser um bom ponto de ultrapassagem. Retomamos a aceleração e colocamos a 2ª rumo à Viborita. Como o nome indica, é uma “cobrinha” ou um “essezinho”. É a primeira das duas curvinhas à esquerda – a segunda é a Ombu -, onde a velocidade deve ficar em torno dos 110 km/h. O trecho seguinte é uma retinha, que leva à Curva Tobogã, um “essezinho” de média velocidade, contornado em 3ª ou 4ª marcha. A volta está quase no final. Fica faltando apenas passar pela Horquilla, uma curvinha enjoada que dá acesso à reta dos boxes, feita aproximadamente a 70 km/h e onde a tração na saída é muito importante para não se perder tempo na reta dos boxes.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *