Stock: Pista molhada vira o drama dos pilotos em Buenos Aires

O asfalto do circuito argentino, cheio de buracos,

recebeu uma série de críticas dos competidores.



O sol apareceu com força nesta sexta-feira (27), em Buenos Aires, na Argentina. Pena que foi apenas no fim da tarde, depois de um dia chuvoso, que acabou atrapalhando a programação das equipes da Stock Car no primeiro dia de treinos livres. O circuito argentino recebe neste domingo (29), às 11h00, a décima etapa da temporada. O mais veloz, se é que os treinos servem de referência para alguma coisa, foi Ingo Hoffmann, com a marca de 51s975. Diante da quantidade de água que desabou sobre o autódromo, trata-se de uma marca considerável.


 


O tempo de Ingo Hoffmann foi registrado no finalzinho da segunda sessão, com a pista um pouco mais seca, se aproximando da melhor volta já registrada no traçado, que pertencente ao goiano Ruben Fontes, da equipe Neosoro JF Racing. No ano passado, ele virou 51s066 durante os treinos livres. Nesta sexta-feira, mal saiu dos boxes. “Na parte da manhã completei algumas voltas apenas para deixar as pastilhas de freio em ordem. De tarde, foi uma loucura e só quem deu sorte acabou virando bem. O dia não serviu para muita coisa, nem mexemos em nada”, disse Ruben Fontes, que terminou em 22º.


 


De fato, havia pouco o que fazer no asfalto molhado. “No domingo, se chover o que choveu hoje fica impossível andar nesta pista. Ela tem muitos buracos e fica cheia de poças. Não há a menor condição”, alerta Ruben Fontes, com uma opinião defendida pela maioria dos concorrentes. “Mesmo assim, as poucas voltas foram suficientes para ver que o carro está ok. Não houve nenhuma evolução, mas estamos numa posição confortável para adiantar os trabalhos quando a pista permitir”, revela.


 


O treino que define as posições de largada está marcado para 11h10 deste sábado (28). Os dez melhores partem para a disputa da pole position, na Super Classificação, às 12h40. Quem tem boas expectativas para a tomada de tempo é o companheiro de Ruben Fontes, o paranaense Rodrigo Sperafico, que com duas voltas rápidas conseguiu entrar no grupo dos dez melhores do dia. “Foi um dia de espera. Conseguimos entrar na pista pra valer no fim da segunda sessão. Foi pouco tempo, mas andamos bem”, comentou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *