Stock: Pizzonia guia o stock car de Popó Bueno em Curitiba

Piloto com passagem pela Fórmula 1 teve seu primeiro contato com um carro de turismo e pode até disputar a Stock Car em 2007.



Antonio Pizzonia, piloto com experiência nas equipes Williams e Jaguar da Fórmula 1, enfrentou um novo desafio nesta segunda-feira. Pela primeira vez na carreira, o amazonense de 25 anos guiou um carro de turismo.


 


Pizzonia guiou o carro 74 da equipe Hot Car da Stock Car V8, no Autódromo Internacional de Curitiba. Foram14 voltas para conhecer mais de perto a máquina de 450 cavalos da principal categoria do automobilismo brasileiro. O convite veio por intermédio da Vicar e da WE Sports & Marketing, que gerencia a carreira dos pilotos Cacá Bueno e Popó Bueno.


 


“O stock car tem reações e características bem diferentes de um fórmula. É muito mais quente, muito mais pesado e freia muito menos só para citar algumas coisas”, disse Pizzonia, que pode correr na Stock Car em 2007.


 


“A minha prioridade para o ano que vem é ser piloto de testes na Fórmula 1, mas se der para conciliar, andar na Stock Car é uma boa opção. Ainda tenho tempo de pensar. Estava desde março sem guiar um carro de corrida e foi bom voltar a acelerar”, revelou o piloto, que não disputa uma prova desde a primeira etapa da Fórmula Mundial.


 


Popó, que trocou carros de fórmula por turismo quando ingressou na Stock Car em 2003, acompanhou de perto a performance de Pizzonia e explicou como um piloto se sente no seu primeiro contato com um stock car.


 


“Tem um volante, um motor, quatro rodas, mas é completamente diferente de um fórmula. É como se fosse vôlei de quadra e vôlei de praia. É necessário um tempo de adaptação, mas o Pizzonia mostrou sua experiência de piloto de Fórmula 1 e foi muito bem. Com mais um treino, já estaria competitivo”, elogiou o quarto colocado na etapa de Curitiba, disputada neste último domingo.


 


Amadeu Rodrigues, chefe da equipe Hot Car, também aprovou o desempenho de Pizzonia. “Ele é um piloto tradicional de fórmula, mas nunca tinha andado num carro de turismo. Teve um desempenho acima do esperado. Imaginei que ele teria mais dificuldades de se adaptar ao carro como outros pilotos de fórmula tiveram. Antonio foi muito bem em seu primeiro contato com um stock car”, analisou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *