Stock: Quebras tiram Itaipava Racing Team da primeira etapa em Interlagos

Luciano Burti parou com vazamento de óleo e David Muffato abandonou em função de uma pane na direção hidráulica.

Os pilotos da Itaipava Racing Team, por um momento, até se aproximaram do objetivo do dia na primeira etapa da Stock Car, disputada neste domingo (28), no Autódromo de Interlagos – José Carlos Pace, em São Paulo (SP). Partindo do meio do grid, em função das dificuldades enfrentadas no treino classificatório, a meta era pontuar, mas problemas mecânicos encerraram prematuramente as corridas de Luciano Burti e David Muffato. Quando parou, na oitava volta, Luciano Burti era o 18º. David Muffato quebrou na décima primeira passagem, em 17º.

“No momento em que o box abriu (para alinhamento no grid), comecei a ter problemas com o carro. Assim que ele foi ligado estourou um filtro de óleo, que é uma situação que tem acontecido com frequência e não tem nada a ver com a equipe, é uma questão do motor mesmo, que tem trabalhado com a pressão do óleo muito alta. Quando você tem um problema como esse logo de cara as coisas se complicam e eu sabia que terminar a prova seria lucro”, contou Luciano Burti. Para liberá-lo com tempo de alinhar no grid, foi preciso um trabalho rápido por parte dos mecânicos da Itaipava Racing Team.

Mesmo assim, ele não teve nem tempo de fazer ajustes nas voltas de alinhamento permitidas antes de posicionar o carro para a largada da primeira etapa de 2010. Durante a prova, Luciano Burti chegou a imprimir um bom ritmo e vinha bem – tanto que alguns de seus adversários diretos na corrida chegaram entre os dez primeiros colocados – mas tudo terminou muito rápido, na volta 8 de 27. “Primeiro, comecei a ter problemas com a direção hidráulica. Depois, o carro perdeu potência e veio muita fumaça para dentro do carro”, explicou Luciano Burti.

“É difícil julgar, porque andei muito pouco e sempre no meio do bolo, então não foi suficiente para ter uma noção exata do quanto precisamos buscar para melhorar. Mas alguns pontos pareciam positivos”, contou o piloto, que guia o carro de número 14. Seu companheiro de equipe, David Muffato, que corre com o 35, andou um pouco mais e pôde destacar a evolução do carro em relação ao sábado (27). “O carro estava bom. Houve uma evolução. Mas ainda temos trabalho para fazer, vamos mandar o carro para a oficina e organizar tudo”, disse David Muffato.

“Fizemos uma reunião longa e tenho certeza que para Curitiba tudo vai caminhar bem”, acrescentou o piloto – o contato com os engenheiros e o chefe de equipe, Maurício Ferreira, durou 1h30. A análise de David Muffato foi feita com base nas dez voltas que completou, até o carro apresentar problemas na direção hidráulica na Curva do Pinheirinho. “Foi de repente. Quando cheguei na curva, o carro freou normalmente, mas só virou 30% da direção. Depois, não virava mais para a direita. Aí sai da pista e tirei o pé, trouxe para os boxes”, contou o campeão de 2003. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *