Stock: Salustiano e Greipel enaltecem o espírito de luta da M4T/WAS

Não foi a temporada que o paulista Paulo Salustiano e o catarinense Mateus Greipel sonhavam. Tampouco o ano dourado que a equipe M4t/WAS planejava.

Na prova de encerramento da Copa Nextel Stock Car, no domingo em Interlagos, os dois Chevrolet Astra do time paulista terminaram a competição nos boxes. “Não faltou luta e empenho do Miguel Ferreira e de todos os mecânicos. Pelo menos tivemos a benção de Deus para terminarmos o nosso trabalho com integridade e cabeça erguida”, testemunhou Salustiano (Inpacom/Nicoboco/Sawary/RedeTV).

A batalha de Paulo Salustiano terminou antes da largada da última etapa. Na volta de apresentação seu carro teve o câmbio quebrado, e ele sequer largou. “Depois do treino de classificação, colocamos um câmbio zero km, para tirar uma dúvida. É difícil entender e explicar isto. Não era para ser”, comentou.

Mateus Greipel ainda chegou até a zona de pontuação, mas abandonou a prova faltando sete voltas para a bandeirada. “Começou uma vibração muito forte no carro, o que afetou o seu desempenho e começou a ficar perigoso. Recolhi para o box para uma inspeção rápida, e decidimos não voltar por segurança”, explicou o piloto de São Bento do Sul.

Os dois pilotos da Inpacom/Nicoboco/Sawary/RedeTV ressaltaram o espírito competitivo de Miguel Ferreira e seus comandados durante a temporada. “Todos sempre procuraram fazer o melhor, e com boa vontade. Nem sempre acertamos, mas todos nós lutamos bravamente o fomos unidos até o fim”, enalteceu Salustiano. “Tive boas oportunidades, mas estamos envolvidos em um esporte a motor. Por isso, todos estão sujeitos a falhas, mas o que determina mais o sucesso é a máquina. Vamos em frente”, encerrou Greipel.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *