Stock: Salustiano já pensa na temporada 2008

Com a definição dos únicos dez pilotos que irão brigar pelo título de campeão da Stock Car nas quatro últimas provas, sobra ao restante da categoria tentar terminar o melhor possível a temporada 2007, pensando já no que poderá acontecer no ano que vem. Por isso, a partir da etapa de Buenos Aires (AR), muito mais interesses estarão em jogo. “Fora do play off, nossos trabalho agora visa 2008. Precisamos pontuar bem para deixar a equipe entre as 16 melhores e garantirmos vaga no campeonato do ano que vem”, avisa Paulo Salustiano (Inpacom/Nicoboco/Sawary/RedeTV), piloto da M4t/WAS. A corrida na capital argentina será disputada às 10 horas de domingo (14/10), com transmissão ao vivo pela Rede Globo de Televisão.

A nona etapa da Copa Nextel Stock Car será realizada no circuito número nove do Autódromo Internacional Oscar Galvez, novidade para os pilotos que não correram de TC2000 ou Fórmula 3. Nos dois últimos anos a categoria correu em um desenho trioval na pista portenha, e agora percorrerá nove curvas nos 3.353 metros do traçado. “Por ser misto, para nós será melhor. Nosso time ainda não está afiado em traçados ovais”, constata Paulo Salustiano. “Agora acabou a monotonia dos ovais. Este traçado proporcionará mais desafios para o piloto, pois é um circuito técnico”, acredita o paulista.


 


Apesar de não conhecer o circuito que será utilizado, Salustiano já procurou se informar sobre o que irá encontrar pela frente com alguns técnicos argentinos. “Basicamente as curvas 1 e 2 são as mesmas que já conhecemos, mas logo em seguida já tem uma freada para a entrada no traçado novo”, conta o representante da Inpacom/Nicoboco/Sawary/RedeTV. “O asfalto de Buenos Aires é muito parecido com o de Brasília, só que a temperatura lá é mais amena”, continua. “E tem dois Esses, um de alta e outro de baixa velocidade, que vão fazer a diferença no tempo na hora da classificação. A volta na classificação tem que ser perfeita”.


 


Como as equipes nunca andaram neste traçado, a organização da Copa Nextel Stock Car programou um treino extra com 40 minutos de duração. “Vamos treinar com pneus velhos. Só dará para completar umas dez voltas, para os pilotos verem para onde vira e fazer um shakedown do carro”, diz Miguel Ferreira, que está focado em prosseguir mantendo a equipe M4T/WAS como uma das 16 melhores do campeonato. “Estas quatro etapas finais valem muito. É a sobrevivência das equipes na Stock Car que está em jogo”, enfatiza o engenheiro. “Sempre que os nossos carros terminam a corrida, nós pontuamos. É isto o que esperamos de nossos pilotos”, falou apontando para o catarinense Mateus Greipel e Salustiano. “O mais importante é garantir a equipe para o ano que vem, pois aí vem patrocínio e todos os benefícios decorrentes desta reserva de mercado. Então, vamos socar a bota”, planeja Salu.


 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *