Stock: Serrinha é nono e Hoover 21º em classificação conturbada em Tarumã

Punição à equipe Medley e temporal de última hora movimentam treinos classificatórios para a décima etapa da Copa Nextel Stock Car.

Já manhoso por natureza, o Autódromo de Tarumã tornou-se ainda mais desafiador nos treinos de classificação para a décima etapa da Copa Nextel Stock Car nesse sábado, quando uma chuva torrencial encerrou prematuramente os dez minutos finais da “Super Classificação”.

A Red Bull Racing estava representada pela na “super pole” por Daniel Serra, apesar do piloto do Volkswagen Bora #29 haver marcado somente o 12º tempo no treino de classificação. Explica-se: os dois carros da equipe Medley/A.Mattheis, de Marcos Gomes e Ricardo Maurício, foram desclassificados devido a uma irregularidade no uso dos seus respectivos jogos de pneus. Gomes e Maurício largarão na última fila amanhã.

“Promovido” a décimo, Serrinha juntou-se aos demais nove pilotos em uma desabalada carreira para sair à pista na “Super”, quando os primeiros pingos de chuva já caíam sobre o circuito nos arredores de Porto Alegre. Mais para o fim da fila, o paulistano de 23 anos acabou sendo um dos mais prejudicados pela mudança do tempo, e obteve o nono posto em sua primeira volta rápida antes do temporal na prática encerrar a sessão. Apesar da decepção por não brigar pela pole, Serrinha comemorou sua quinta participação em uma “Super Classificação” esse ano, a primeira em companhia do pai, Chico Serra, que acabou obtendo a oitava colocação.

O companheiro de Serrinha na Red Bull Racing, Hoover Orsi, sofreu com um carro que ainda aparenta não estar 100% recuperado da pancada forte nos treinos para a etapa passada, há duas semanas em Buenos Aires. Sem conseguir achar o acerto ideal, Hoover cravou o 23º tempo, mas larga em 21º devido à punição aos carros da Medley.

Pela terceira vez no ano, a pole ficou nas mãos de Rodrigo Sperafico, da Biosintética Action Power, que irá dividir a primeira fila com Antonio Jorge Neto. Cacá Bueno, Nonô Figueiredo e Ricardo Sperafico completaram os Top-5.

“Com pneus novos o carro ficou muito dianteiro na Super Classificação, e perdi muito tempo no primeiro trecho da minha única volta rápida. Não estou satisfeito. Claro que entrar na Super mais uma vez foi ótimo, mas esperava brigar mais na frente. Não deu”, declarou Daniel Serra.

“Desde a batida de Buenos Aires o carro não foi mais o mesmo. É traseiro e dianteiro ao mesmo tempo; basta melhorar um pouco a frente que a traseira piora, e vice-versa. Não consigo frear dentro nas curvas; o carro é muito nervoso nas freadas, então atacar amanhã em circunstâncias normais vai ser difícil. Vou fazer a dança da chuva: é a melhor chance que tenho de ser competitivo na corrida”, completou Hoover Orsi.

Amir Nasr, chefe da equipe declarou após o treino: “Três trechos do Daniel foram muito bons, mas o primeiro acabou comprometendo a volta – talvez a chuva já tenha atrapalhado. Na Super Classificação você pode ser pole ou décimo, o importante mesmo é estar lá na briga, e isso o Daniel conseguiu. No carro do Hoover as coisas complicaram bastante após a batida de Buenos Aires, e só após essa corrida teremos tempo para gabaritar esse chassis novamente. Mas se o tempo estiver seco amanhã o desgaste de pneus vai ser muito elevado, pior ainda do que em Brasília, por isso aposto muito no potencial dos nossos carros no seco”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *