Stock: Só quatro pilotos seguem na briga pelo título de 2007

Oitavo colocado em Tarumã, Felipe Maluhy é um dos que ainda tem chance de ser campeão.

Apesar de ter deixado a desejar em termos de emoção, a 10ª etapa da Copa Nextel Stock Car, disputada neste domingo (dia 28), no circuito de Tarumã, em Viamão (RS), eliminou seis pilotos da briga pelo título. Entre os 10 classificados para o PlayOff, apenas quatro seguem agora com chances de ser campeão nas duas provas finais.

São eles: o paranaense Rodrigo Sperafico, da Genéricos Biosintética Stock Car, vencedor da corrida; Cacá Bueno, da Eurofarma RC, que chegou em segundo lugar; Thiago Camilo, da Texaco, sexto na prova; e Felipe Maluhy, da Terra Racing, o oitavo em Tarumã. Ingo Hoffmann, Ricardo Maurício, Daniel Serra, Marcos Gomes, Valdeno Brito e Hoover Orsi já estão fora da briga.

Com mais um pódio na temporada, Cacá lidera com folga (272 pontos) e pode se sagrar campeão no Rio de Janeiro, palco da próxima etapa, no dia 18 de novembro. Thiago Camilo está em segundo, com 247. Rodrigo Sperafico tem 242 e Felipe Maluhy soma 227.

“O importante é ainda ter chance”, declarou Maluhy consciente de que a vantagem de Cacá é grande. Sobre a corrida, o piloto contou que a performance do carro piorou no final da prova.

“Nosso equilíbrio era bom no começo da corrida, mas a primeira metade foi muito travada e poupei os pneus, porque imaginava que no final muita gente teria problemas. No entanto, não consegui atacar o Chico (Serra) no final, porque o carro já não estava tão bom. Cheguei no limite dos pneus”, explicou.

Na corrida, foram poucas as emoções. Rodrigo Sperafico largou na frente e liderou de ponta a ponta, sem sofrer grande ameaça de Cacá Bueno, que chegou em segundo, após superar Pamplona e Valdeno Brito, que abandonou com problemas no carro.

Enquanto isso, o paranaense Tarso Marques, que largou em 35º, chegou na 19ª posição. Com problemas no carro desde que sofreu um acidente em Santa Cruz do Sul, o piloto espera que sua sorte volte no Rio, onde conquistou sua primeira vitória na categoria no ano passado.

“O carro estava muito lento, mas me mantive na pista, porque era importante termos algumas referências de desgaste dos pneus”, contou. “Pretendemos trocar o carro para a próxima etapa. Tudo o que eu quero é que o carro volte ao normal”, finalizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *