Stock: Stock Car limita voltas nos treinos classificatórios

Depois de muitas reclamações por parte de equipes e pilotos, a organização da Stock Car confirmou que o formato dos treinos será modificado neste fim de semana em Curitiba. A partir da segunda etapa da temporada haverá duas sessões de treinos livres de 45 minutos na sexta-feira, uma para cada grupo em torno de 20 carros, e uma sessão classificatória de uma hora e meia. No sábado, nova tomada cronometrada de 90 minutos pela manhã. Os 10 mais rápidos dos dois dias decidem a pole na superclassificação de 10 minutos.

Além da volta dos ensaios livres, outra novidade é o limite de 18 voltas por carro nos treinos classificatórios. Na abertura da temporada, em Interlagos, os pilotos fizeram somente treinos classificatórios – três com duração de 45 minutos cada e número de voltas ilimitado. O mau tempo da sexta-feira esquentou a discussão sobre o sistema, já que a pista esteve seca apenas na metade da primeira sessão. A pressão deu resultado e, depois de um período de estudos, a idéia foi repensada pelos promotores.

“Não é o ideal, mas já é um avanço”, pondera Andreas Mattheis, chefe da equipe Medley, defendida pelo bicampeão Giuliano Losacco e Guto Negrão. “Acredito que o melhor seria abrir mais um treino livre na sexta-feira e deixar o sábado para o classificatório e a superpole. De qualquer forma, é uma evolução em relação ao que havia”, completa.

Mattheis confirmou ainda a contratação de um profissional para a área de aquisição de dados. “Acertamos com o Thiago Meneghel. Ele conhece o sistema de seus tempos de piloto e também como chefe de equipe da Fórmula 3 sul-americana. Em São Paulo, preferimos não instalar o PI porque ele nos foi entregue muito em cima da hora e poderia criar mais problemas do que trazer soluções”, justifica.

A etapa de Curitiba utilizará o circuito misto. O anel externo chegou a ser considerado, mas o excesso de carros da Stock Car – 42 alinharam no grid em Interlagos – inviabilizou o uso de um traçado de apenas 2.680 metros. Mattheis entende que esse pode ser um trunfo para a equipe Medley. “Temos um bom acerto para a pista e uma história de sucesso naquela pista. No ano passado, lideramos todos os treinos com o Giuliano. E foi lá que o Guto ganhou suas duas provas em 2003. Numa pista com apenas duas curvas, como a do anel externo, essa vantagem seria reduzida.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *