Stock: Tarso Marques vence corrida em Jacarepaguá

Em uma corrida bastante agitada, o paranaense Tarso Marques, da equipe Terra-Avallone, venceu a 11ª etapa do Campeonato Brasileiro de Stock Car V8, disputada neste domingo, no Autódromo Internacional Nelson Piquet, no Rio de Janeiro.


O piloto, com um Mitsubishi Lancer, garantiu sua primeira vitória na categoria ao completar as 32 voltas no traçado alternativo de Jacarepaguá com o tempo de 50min24seg128, com média horária de 127.08 km/h. A segunda colocação ficou com Antônio Jorge Neto, da Eurofarma RC, com Mitsubishi Lancer, a 0,6 segundo, enquanto Hoover Orsi, da Amir Nasr Racing, com Volkswagen Bora, foi o terceiro, a 9seg899. Ao todo, 26 mil pessoas estiveram presentes no circuito acompanhando a prova.

Com os resultados, a decisão da temporada ficou adiada para a 12ª etapa, no dia 10 de dezembro, no Autódromo Internacional José Carlos Pace, em São Paulo. Cacá Bueno, da Eurofarma RC, com Mitsubishi Lancer, foi o 13º no Rio e somou 3 pontos, mantendo a primeira colocação, agora com 250 pontos. Em segundo está o sul-mato-grossense Hoover Orsi, com 248, enquanto o bicampeão Giuliano Losacco, da Medley/A.Mattheis, com Chevrolet Astra, e Felipe Maluhy, da Terra-Avallone, com Mitsubishi Lancer, dividem a terceira colocação com 245.

A etapa carioca foi bastante agitada, com inúmeros toques ao longo de suas 31 voltas. O momento de decisão da principal categoria do automobilismo nacional determinaram o ritmo da 11ª corrida do ano, que teve nada menos que quatro paralisações com o Safety Car em razão de batidas. Na largada, o pole Ricardo Maurício manteve a frente até a 22ª volta, quando foi superado por Tarso Marques e Antônio Jorge Neto. A partir daí, o paranaense precisou apenas administrar  a corrida para garantir o primeiro topo do pódio da Stock Car V8.

“Só tenho agradecer a equipe pelo trabalho realizado aqui. Foi uma corrida muito duro e conseguir achar o ponto certo nas primeiras voltas. Foi maravilhoso voltar a vencer, pois em todas as categorias que corri eu consegui vencer. A Stock Car é muito dura e ganhar aqui é, sem dúvida, muito importante”, explicou Tarso. Com relação ao próximo ano, ele ainda não definiu nada. “Estamos estudando, pois tenho propostas para ir pra Cart (EUA). Vamos ver o que vai acontecer”, completou.

Quem saiu lucrando com a prova foi Hoover Orsi, o segundo lugar recolocou o piloto na vice-liderança, agora oito pontos atrás de Cacá Bueno. “Comecei bem a prova e achei que poderia vencer. Mas o carro piorou e começou a sair de traseira. Valeu para o campeonato, pois diminui a diferença e costuma andar bem em São Paulo”, declarou. “A estratégia de corrida vai depender do que acontecer durante os treinos. Vou fazer de tudo pra conseguir isso”, encerrou.

A prova ainda foi marcada por algumas punições em das batidas e Cacá Bueno reclamou muito dos adversários diretos. “Fui muito prejudicado, pois muita gente tentou me tirar da prova. Eu nunca fiz isso em nenhuma temporada e, no passado, já fui punido por muito menos do que vi nesta prova. Espero que a CBA veja isso e tome alguma atitude”, afirmou o carioca. Dede fato, os comissários acabaram punindo seis pilotos, entre eles o próprio Cacá, e excluindo três, Thiago Camilo, Luciano Burti e Chico Serra.  Estes pilotos entraram com recurso após a atitude dos comissários.

Confira o resultado final da Etapa do Rio de Janeiro:

1º) Tarso Marques (ML, PR), 32 voltas em 50:24.128 (média de 127.08 km/h)
2º) Antonio Jorge Neto (ML, SP), a 0.607
3º) Hoover Orsi (VB, MS), a 9.899
4º) Ingo Hoffmann (ML, SP), a 10.735
5º) Pedro Gomes (VB, SP), a 19.818
6º) Alceu Feldmann (CA, PR), a 21.692
7º) Christian Fittipaldi (CA, SP), a 22.256
8º) Giuliano Losacco (CA, SP), a 23.432
9º) Felipe Maluhy (ML, SP), a 23.756
10º) Rodrigo Sperafico (CA, PR), a 23.997
11º) Diogo Pachencki (CA, PR), a 34.759
12º) Ricardo Mauricio (ML, SP), a 35.297
13º) Cacá Bueno (ML, RJ), a 43.313
14º) Claudio Caparelli (VB, RJ), a 44.597
15º) Ruben Carrapatoso (ML, SP), a 52.134
16º) Nelson Silva Jr (VB, RJ), a 1:04.582
17º) Atila Abreu (CA, SP), a 1:09.813
18º) Ruben Fontes (CA, GO), a 1 volta
19º) Raul Boesel (VB, PR), a 1 volta
20º) Nonô Figueiredo (CA, SP), a 1 volta
21º) Valdeno Brito (CA, PB), a 4 voltas
22º) Jader David (VB, SP), a 4 voltas
23º) Mano Rola (CA, CE), a 4 voltas
24º) Popó Bueno (CA, RJ), a 4 voltas
25º) Marcos Gomes (VB, SP), a 6 voltas
26º) Christian Conde (ML, SP), a 7 voltas
27º) Mateus Greipel (CA, SC), a 7 voltas
28º) Fábio Carreira (VB, SP), a 8 voltas
29º) Paulo Salustiano (CA, SP), a 11 voltas
30º) Juliano Moro (ML, RS), a 13 voltas
31º) Guto Negrão (CA, SP), a 22 voltas
32º) Felipe Gama (CA, SP), a 22 voltas
33º) Hybernon Cisne (CA, CE), a 22 voltas
34º) Duda Pamplona (ML, RJ), a 26 voltas
35º) Carlos Alves (VB, SP), a 26 voltas
36º) Wellington Justino (CA, GO), a 27 voltas
37º) Thiago Marques (VB, PR), a 31 voltas
38º) Allam Khodair (CA, SP), a 31 voltas



Melhor Volta: Valdeno Brito, 1:20.172


Classificação do Playoff:

1) Cacá Bueno  250 pontos
2) Hoover Orsi  248 pontos
3) Giuliano Losacco  245 pontos
3) Felipe Maluhy  245 pontos
5) Antônio Jorge Neto, 231 pontos
6) Thiago Camilo, 225 pontos
7) Rodrigo Sperafico, 224 pontos
7) Alceu feldmann, 224 pontos
9) Guto Negrão  215 pontos
10) Ricardo Maurício  211 pontos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *