Stock: Thiago Marques e a Stock Car de 11 etapas

Parece incrível, mas piloto da Cimed Racing teve até hoje a capacidade de jamais pontuar na primeira etapa. Então, campeonato começa neste domingo para o paranaense, que corre em casa, pelo menos, nesta ‘abertura’ de temporada.

A abertura da Stock Car contou com 50 pilotos em Interlagos e 38 no grid no dia 22 de abril passado. Mas um deles, no fundo, já sabia que sua temporada só começaria neste final de semana, em Curitiba: Thiago Marques (Cimed-Sky-Alpina).

Para o curitibano, o campeonato da Stock Car tradicionalmente só tem 11 etapas. Sim, porque ele jamais completou a primeira prova mesmo estando há 7 anos na Stock Car. Em 2007, a história não foi diferente, e ele saiu da abertura da temporada com zero ponto após ser tocado por Paulo Salustiano em uma bandeira amarela provocada pelo acidente entre Tarso Marque e Marcos Gomes.

“Eu já sabia deste tabu, mas, depois da sétima vez que ele acontece, agora acredito que não pode ser só coincidência. Devo ter aprontado alguma coisa para merecer isso”, encara com bom-humor o curitibano. “Na minha primeira corrida, veja só, liderei a prova e rodei sozinho nos boxes. Poderia ter vencido minha primeira prova na Stock Car, mas como era a primeira, fiquei sem pontos”, brinca.

De fato, o histórico é desolador.

Em 2002, Marques liderava a corrida quando rodou sozinho, em plena entrada dos boxes (na época, ainda havia o reabastecimento obrigatório).

Em 2003, estava em terceiro lugar, quando acabou a gasolina a uma curva para o fim da corrida.

Em 2004, a escrita foi quebrada e ele chegou em 4º lugar! Só que depois, o tabu falou mais alto, e ele foi desclassificado pela colocação da bomba de óleo em local não-previsto no regulamento.

Em 2005, Marques estava em 2º lugar em Interlagos… quando estourou o pneu de seu carro e ele abandonou.

Em 2006, protagonizou um dos mais fortes acidentes da corrrida e de sua carreira, após ficar sem freio na Reta dos Boxes, a mais de 250 km/h. É, e tem mais ainda…

Nem no ano 7, o seu número de sorte, a história foi diferente. Na última etapa, no dia 22, ele levou o toque de Paulo Salustiano e saiu da corrida.

“Em 2008, tento acabar com esta triste e irônica sina Por enquanto, a temporada terá mesmo 11 etapas. Melhor que pelo menos posso fazer minha estréia em casa”, conforma-se o piloto da Cimed Racing.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *