Stock: Valdeno Brito vence prova movimentada em Cascavel

Valdeno Brito (Shell Racing/ Peugeot) venceu neste domingo (016/09), no Autódromo Zilmar Beux, em Cascavel, no Paraná, a 8ª etapa da temporada. Foi a segunda vitória de Brito no ano e 5ª na categoria. Julio Campos (Carlos Alves Competições/ Peugeot) e Allam Khodair (Vogel Motorsport/Chevrolet) completaram o pódio.

Na largada o pole-position (Mobil Super Pioneer Racing/ Chevrolet) manteve a ponta, com Campos superando Daniel Serra (Red Bull Racing Chevrolet). Logo nas primeiras voltas, os pilotos começaram a ter problemas com traseiros direito.

O primeiro a ter o pneu traseiro direito furado, e iniciar uma série de entradas nos boxes, para a troca do composto, foi Xandinho Negrão (Medley Full Time /Peugeot). Na sequencia entraram David Muffato (Itaipava Racing Team /Peugeot) e seu parceiro de equipe Luciano Burti, Ricardo Sperafico (Prati-Donaduzzi Racing/Peugeot), Popó Bueno (Linea Sucralose/ Chevrolet).

Na 10ª volta, Abreu também teve o pneu traseiro direito furado, e foi para os boxes fazer a troca. Campos assumiu a liderança. Vice-líder do campeonato, Ricardo Mauricio (Eurofarma RC/ Chevrolet) rodou e foi para a área de escape. Ele conseguiu voltar, mas perdeu muitas posições.

Giuliano Losacco, parceiro de equipe de Brito, rodou, com vários carros saindo da pista para não bater. Eduardo Leite (Hot Car Competições/Chevrolet) não conseguiu desviar e acertou com força a traseira de Losacco. O Safety-Car foi acionado.

Os dois carros ficaram destruídos (o motor do carro de Leite se soltou quando ia ser rebocado), com os dois pilotos saindo ilesos. Ricardo Zonta (Linea Sucralose/Chevrolet) também teve o pneu furado.

Pouco depois da relargada, o líder do campeonato, Cacá Bueno (Red Bull Racing/ Chevrolet) rodou e ficou atolado na brita. Com o auxilio de carro de regate, Bueno foi para os boxes. Contudo ele saiu com a mangueira de ar pendurada no aerofólio traseiro, e teve que retornar aos boxes, para retirar a mangueira.

Na metade da prova, Brito ultrapassou Campos. Serra vinha em 3º, mas acabou superado por Khodair, que tinha alinhado em 13º.

Depois de ter perdido muitas posições, Abreu começou uma incrível recuperação, fazendo um longo duelo com seu parceiro de equipe, Nonô Figueiredo, pela 4ª posição. Faltando menos de quatro minutos, Abreu superou o parceiro, que chegou a dar o troco pouco depois, antes de Abreu conquistar a posição em definitivo. Nos minutos finais, Serra foi para os boxes, perdendo uma volta.

Brito venceu com 4s2 de vantagem sobre Campos, que o conquistou o seu primeiro pódio no ano.

“No começo da corrida economizei pneus, pois o pessoal da Goodyear tinha dito que o momento mais crítico seria, justamente, no início. Meus pneus estavam tão bons que, de repente, faria até outra corrida. Estou feliz com a vitória, mas não penso em brigar pelo título. Quero ir prova a prova e agora meu alvo é Tarumã, uma pista bem parecida com essa de Cascavel, pois também é de alta velocidade”, disse Valdeno, o primeiro ganhador da Corrida do Milhão, que neste ano será em Interlagos no dia 9 de dezembro.

Depois de duas vitórias consecutivas, Khodair foi novamente ao pódio, em 3º. Abreu foi o 4º, seguido de Figueiredo. Max Wilson (Eurofarma RC/Chevrolet) fez uma grande prova, e da 25ª posição na largada, terminou em 6º. Galid Osman (BMC Racing/Chevrolet), Duda Pamplona (Officer ProGP/ Chevrolet), Vitor Meira ( Officer ProGP/ Chevrolet), outro que fez grande prova ao largar em último, e Lico Kaesemodel (RCM Motorsport/ Chevrolet) completaram os dez primeiros.

Serra foi o 17º e Maurício o 19º, com ambos salvando alguns pontinhos no campeonato. Bueno, em 25º, zerou.

De acordo com uma fonte da Goodyear, fornecedora exclusiva da categoria, o traçado desconhecido e as características da pista, com inclinação e curvas de raio longo, acrescentaram um componente de imponderabilidade para o acerto dos carros. “Algumas equipes tiveram problemas, outras não. De qualquer forma, vamos investigar as causas de tantos problemas”, assegurou. No total treze pilotos tiveram um pneu traseiro direito furado, alguns como Zonta, duas vezes.

A próxima etapa acontece no dia 30 de setembro, em Tarumã.

Bueno manteve a liderança do campeonato com 115 pontos, três a mais do que Maurício. Serra é o 3º com 99. Wilson e Brito, com 94, estão empatados com 4º.

Final:

1 – Valdeno Brito – Shell Racing – Peugeot – 37 voltas em 41min57s669
2 – Julio Campos – Carlos Alves Comp. – Peugeot – a 4s270
3 – Allam Khodair – Vogel Motorsport – Chevrolet – a 6s102
4 – Átila Abreu – Mobil Super Pioneer Racing – Chevrolet – a 12s958
5 – Nonô Figueiredo – Mobil Super Pioneer Racing – Chevrolet – a 14s595
6 – Max Wilson – Eurofarma RC – Chevrolet – a 15s293
7 – Galid Osman – BMC Racing – Chevrolet – a 16s878
8 – Duda Pamplona – Officer ProGP – Chevrolet – a 20s007
9 – Vitor Meira – Officer ProGP – Chevrolet – a 21s083
10 – Lico Kaesemodel – RCM Motorsport – Chevrolet – a 21s959
11 – Diego Nunes – Hot Car Competições – Chevrolet – a 22s839
12 – Felipe Maluhy – Medley Full Time – Peugeot – a 27s979
13 – Rodrigo Sperafico – Prati-Donaduzzi Racing – Peugeot – a 29s152
14 – Pedro Boesel – Comprafacil Nascar JF – Peugeot – a 30s187
15 – Tuka Rocha – BMC Racing – Chevrolet – a 31s364
16 – Thiago Camilo – RCM Motorsport – Chevrolet – a 1 Volta
17 – Daniel Serra – Red Bull Racing – Chevrolet – a 1 Volta
18 – Patrick Gonçalves – Carlos Alves Comp. – Peugeot – a 1 Volta
19 – Ricardo Mauricio – Eurofarma RC – Chevrolet – a 1 Volta
20 – David Muffato – Itaipava Racing Team – Peugeot – a 1 Volta
21 – Xandinho Negrão – Medley Full Time – Peugeot – a 1 Volta
22 – Ricardo Zonta – Linea Sucralose – Chevrolet – a 2 Voltas
23 – Popó Bueno – Linea Sucralose – Chevrolet – a 3 Voltas
24 – Luciano Burti – Itaipava Racing Team – Peugeot – a 4 Voltas
25 – Cacá Bueno – Red Bull Racing – Chevrolet – a 4 Voltas

Não completaram:
Antonio Pizzonia
Denis Navarro
Giuliano Losacco
Eduardo Leite
Ricadro Sperafico

Campeonato:

1 – Cacá Bueno – 115
2 – Ricardo Maurício – 112
3 – Daniel Serra – 99
4 – Max Wilson e Valdeno Brito – 94
6 – Átila Abreu – 92
7 – Thiago Camilo – 91
8 – Julio Campos – 87
9 – Nonô Figueiredo – 85
10 – Allam Khodair – 82
11 – Luciano Burti – 72
12 – Lico Kaesemodel – 57
13 – Marcos Gomes – 56
14 – Galid Osman – 55
15 – Denis Navarro – 51
16 – Duda Pamplona – 51
17 – Diego Nunes – 44
18 – Antônio Pizzonia – 42
19 – David Muffato e Ricardo Sperafico – 35
21 – Ricardo Zonta – 33
22 – Xandinho Negrão e Pedro Boesel – 31
24 – Rodrigo Sperafico – 30
25 – Felipe Maluhy e Vitor Meira – 28
27 – Popó Bueno e Tuka Rocha – 20
29 – Eduardo Leite – 10
30 – Alceu Feldmann – 9
31 – Giuliano Losacco – 7
32 – Patrick Gonçalves – 4
33 – Diego Freitas – 3
34 – Bruno Junqueira – 2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *