Stock: Xandinho Negrão esperava mais em Santa Cruz

William Starostik recebe com alívio o 13º lugar no grid.

Numa categoria marcada pelo equilíbrio, na qual menos de um segundo separa o pole do 22º colocado, o 10º lugar no grid da prova deste domingo em Santa Cruz do Sul poderia ser considerado um excelente resultado para um dos raros estreantes da temporada. Poderia, se o nome em questão não fosse o do exigente Xandinho Negrão, que em sua primeira e até então única passagem pelo circuito do interior gaúcho saiu na frente e venceu a etapa do Brasileiro de Endurance de 2005.

“Meu carro estava muito dianteiro na primeira saída da segunda classificação. Depois, voltei para os boxes, alteramos a calibragem dos pneus e tiramos um pouco da asa traseira para ganhar velocidade na longa reta. Deu certo, mas acabei fazendo minha volta mais rápida quando os pneus já estavam com nove voltas. Talvez tivéssemos conseguido os três décimos necessários e entrar no Q3 se tivéssemos mexido antes do carro, aproveitando os pneus seminovos”, comentou Xandinho.

O companheiro de equipe, em contrapartida, se sentia aliviado. Ele passou da primeira para a segunda sessão classificatória com extrema dificuldade, na 16ª e última colocação. A volta salvadora só veio nos instantes finais, quando já havia parado nos boxes para mexer na pressão dos pneus. Incentivado pelo chefe de equipe Andreas Mattheis e acompanhado em nervosa expectativa nos boxes pelos demais integrantes da Equipe Medley, o paranaense – que ocupava a 19ª posição – baixando suas parciais e até assegurar a marca necessária.

Cumprimentado pelo engenheiro Rodolpho Mattheis, Starostik relatou que o carro não tinha a aderência necessária e nem a tração ideal na traseira. “Para ser sincero, acabou sendo melhor que o esperado. Pelo que andei nos treinos livres, achei que corria o risco de largar de vigésimo para trás. Mesmo assim, o rendimento com o jogo de pneus novos deveria ter sido melhor. Faltou também endurecer as barras, já que saímos pelo caminho oposto.”

Starostik continua zerado na classificação depois de três etapas. Saindo da sétima fila, repetirá a melhor posição de largada da temporada. E correrá “pressionado” pelo engenheiro. “Você já está na zona de pontos. Agora precisa aproveitar a oportunidade”, lembrou Rodolpho Mattheis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *