Stock: Zonta considera anel externo de Curitiba monótono

Piloto da Nevralgex-L&M Racing admite que gostaria de correr mais uma vez no circuito misto; já seu companheiro de equipe, Pedro Gomes, guarda boas lembranças desta pista, onde venceu em 2004.

A utilização do anel externo de Curitiba para a disputa da sétima etapa da Stock Car, neste sábado, está dividindo a opinião dos pilotos. Até dentro da mesma equipe, há divergência sobre o circuito, como no caso da Nevralgex-L&M Racing. Para Ricardo Zonta, a pista é monótona. Já seu companheiro de equipe, Pedro Gomes, tem ótimas recordações deste traçado: ele venceu a última prova disputada no anel externo, em 2004.

Polêmicas à parte, todos concordam que a etapa será marcada por disputas acirradas no cronômetro, sobretudo na classificação. “Eu gosto mais do circuito misto, bem mais desafiador. O anel externo é uma pista monótona, com apenas duas curvas”, comenta Ricardo Zonta, que conquistou o 3º lugar no grid na etapa realizada em maio.

O piloto da Nevralgex-L&M Racing também está preocupado com o desempenho em reta do modelo 307 da Peugeot. “Em retas longas, a perda era de 3 km/h em relação aos outros carros. Se isso nos custar um décimo de segundo, pode ser a diferença de várias colocações no grid”, disse Zonta, que embora já tenha andado nesta pista, competirá em um GP oficial pela primeira vez no anel externo de Curitiba.

Já seu companheiro de equipe, Pedro Gomes, não apenas tem experiência prévia na pista como venceu a prova de 2004. O piloto da equipe Nevralgex-L&M Racing espera novamente obter um bom resultado em Curitiba para subir na classificação e conseguir sua vaga no playoff –atualmente, está em 16º lugar, a 17 pontos do décimo.

“Gosto muito deste circuito, até porque tenho a lembrança da minha vitória. Espero pelo menos brigar por um lugar no pódio, o que certamente ajudaria a melhorar a situação na disputa do playoff”, comenta Gomes, que na temporada passada perdeu a vaga no top-10 por apenas um ponto.

Os primeiros treinos serão fundamentais para avaliar as chances do time em busca de um bom resultado neste sábado. “Nosso carro não rendia muito bem nas retas, mas em Londrina estreamos um novo airbox, então espero que o problema tenha sido solucionado”, comenta Pedro, que nesta etapa terá novamente na pista a companhia do pai, Paulo Gomes, que anunciou sua volta à categoria nesta etapa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *