Super GT: João Paulo de Oliveira disputa sua sexta temporada seguida no automobilismo japonês

Mastermidia dará o suporte de comunicação para João Paulo pelo décimo ano.

Pelo sexto ano consecutivo, o brasileiro João Paulo de Oliveira vai competir profissionalmente no automobilismo do Japão. Em 2009 ele disputa novamente o Campeonato Japonês de Super GT, um dos principais certames de carros esportivos do mundo, e a Fórmula Nippon, equivalente à GT3 no país. “É bem legal estar no Japão por tanto tempo. O país não é um lugar de adaptação muito fácil, porém conquistei um espaço muito legal e hoje não me vejo fora de lá. As pessoas gostam do meu trabalho e vou continuar dando o meu melhor para conquistar mais espaço ainda”, afirma o esportista, que já foi campeão sul-americano, campeão alemão e japonês de Fórmula 3, além de ter feito um teste na equipe Williams de Fórmula 1.
 
João Paulo vai para a sua quarta temporada na Super GT. No ano passado ele conquistou uma vitória, em Sepang (Malásia), repetindo o triunfo de 2007. “Continuarei me empenhando para conquistar vitórias e bons resultados. Talvez eu não tenha um pacote técnico perto dos melhores, mas com boas estratégias durante o ano é possível criar situações favoráveis”, explica sobre o fato de seu Nissan GT-R ser equipado com os pneus Yokohama, que ainda não tem a performance dos Bridgestone. Os próximos testes de pré-temporada acontecem nos dias 19 e 20 de fevereiro, no autódromo de Okayama.
 
O piloto paulista começa o seu terceiro campeonato completo na Fórmula Nippon empolgado, após ter sido o sexto colocado em 2008, conquistando pódios e sua primeira vitória no certame, no circuito de Fuji, o mesmo que recebeu o GP do Japão de Fórmula 1. “A categoria está enfrentando os efeitos da crise econômica mundial. Todas as equipes precisaram renovar os carros, um modelo mais moderno e rápido, e isso encareceu muito os custos. Mas confio que o campeonato será mais uma vez muito bom e bastante competitivo”, completa JP, como ele é conhecido no Oriente. A expectativa para esta temporada é de que a Fórmula Nippon seja no máximo quatro segundos mais lenta do que a Fórmula 1 em Fuji.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *